Últimas

China in Goal: Por que a convocação de Paulinho não surpreende a CSL?

Volante de 28 anos recebe convocação de Tite para a Seleção Brasileira por ser um dos pilares do meio de campo de Luiz Felipe Scolari no Guangzhou Evergrande

“O Paulinho a carreira dele fala por si só”. Foi assim que Tite iniciou a resposta para justificar a convocação do volante do Guangzhou Evergrande para defender a Seleção Brasileira nas Eliminatórias para a Copa do Mundo 2018. Mas será que o chamado ocorreu somente pelo que foi feito outrora ou o atleta tem demonstrado bom futebol na Ásia?

A China in Goal mostra os números do ex-volante do Corinthians e compara com os dos outros convocados para o setor – Casemiro, Rafael Carioca e Renato Augusto.

Em 2016, Paulinho disputou 37 partidas – todas na condição de titular – e não apresentou nenhum problema médico sequer. O meio-campista ainda marcou oito gols e deu três assistências. Foram apenas três cartões amarelos. Não só os dados, mas as atuações fazem com que ele seja um dos principais nomes da equipe comandada por Luiz Felipe Scolari.

Matheus Rizzi Bachi, filho de Tite e membro da comissão técnica da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), foi à China para acompanhar a situação do ex-jogador do Timão. Ainda houve uma conversa com Felipão para saber a situação do jogador.

“O Paulinho a carreira dele fala por si só. Ele é campeão da Copa das Confederações, é campeão mundial (pelo Corinthians, em 2012). Foi acompanhado in loco. Isso tudo o credenciou”, afirmou Tite ao convocar o jogador.


(Foto: Getty Images)

Renato Augusto, titular da Seleção desde os tempos de Dunga, vive bom momento no Beijing Guoan. Embora tenha se ausentado de cinco partidas por defender a equipe nacional, o jogador só foi reserva em um dos 19 jogos disputados. Ele fez quatro gols e deu uma assistência, números inferiores ao do concorrente direto para a posição. O atleta, porém, não recebeu cartões.


(Foto: Bruno Cantini / Atlético MG)

Convocado pela primeira vez, Rafael Carioca defende as cores do Atlético-MG. O meio-campista atua mais recuado que Paulinho. Mas tem o mesmo número de partidas do jogador do Guangzhou Evergrande – 37 –, com três gols e uma assistência. O atleta foi reserva em uma oportunidade.


(Foto: Getty Images)

Casemiro, do Real Madrid, também joga em uma posição mais recuada em relação ao atleta comandado por Luiz Felipe Scolari. Por estar em um grande centro, o volante atuou com menos frequência. Foram 19 partidas, sendo uma como reserva. Ele recebeu sete cartões amarelos, fez um gol, deu uma assistência e se ausentou por lesão em duas oportunidades. Ele ainda permaneceu no banco de suplentes sem ser acionado oito vezes.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook