Últimas

Comitê Olímpico protesta contra faixa “100% Jesus” de Neymar

21/08/2016 – 12:00

Órgão classificou a manifestação religiosa de “um deslize” do jogador e de seus superiores.



Comitê Olímpico protesta contra faixa “100% Jesus” de Neymar Comitê Olímpico protesta contra “100% Jesus” de Neymar

Ao longo dessa edição dos Jogos Olímpicos, vários atletas cristãos agradeceram a Deus pelas conquistas de suas medalhas. Contudo, o jogador Neymar foi o único que subiu ao pódio com uma inegável referência religiosa.

Quando recebeu a medalha de ouro na noite deste sábado (20), usava uma faixa na cabeça com os dizeres “100% Jesus”. A imagem foi transmitida para o mundo todo e a escolha de termos possibilitava que fosse entendida sem necessidade de tradução.

O fato chamou atenção da imprensa, uma vez que a cobertura dos jogos é gerada pela rede oficial das Olimpíadas e pela popularidade do futebol, teve grande audiência. Contudo, há países que censuram várias imagens de competições, por exemplo, de mulheres com pouca roupa.

Em diversas nações muçulmanas, é proibido que o nome de Jesus seja exibido publicamente. Por ser uma transmissão ao vivo, não foi possível ignorar a imagem nem deixar de mostrar o jogador mais conhecido da Seleção no momento. Sua atuação no Barcelona lhe conferiram o status de ídolo mundial do esporte, uma vez que está em várias listas de melhores do mundo.

neymar

Neymar utiliza a faixa desde os tempos de criança.

Porém, existem regras do Comitê Olímpico Internacional (COI) proibindo qualquer “sinal político, comercial ou religioso” durante a cerimônia de medalhas nos Jogos Olímpicos. Por isso, os dirigentes da entidade tiveram uma reunião na manhã deste domingo, onde classificaram a manifestação religiosa de “um deslize” do jogador e de seus superiores. Embora o jogador pudesse ser passível de punição, a decisão foi fazer “vista grossa” para não estragar a imagem da entidade e dos Jogos.

Segundo o Estado de São Paulo, o diretor-executivo do COI  Christoph Dubi, a entidade irá enviar uma carta à delegação brasileira, anunciando um protesto oficial pelo ocorrido e relembrando os dirigentes que tais procedimentos não são aceitáveis.

Vários jogadores deram glórias a Deus após a conquista do ouro, mas foram manifestações pessoais, fora do pódio. Uma das que mais chamou atenção foi a do goleiro Weverton, que defendeu o pênalti decisivo para o título inédito.

Sinal profético

Embora fora de campo o jogador Neymar não tenha uma vida condizente com o que ensinam os evangélicos, incluindo um filho fora do casamento e a promoção de festas com muitas mulheres e regadas a bebida, ele voltou a exibir publicamente a faixa branca com uma declaração de fé.

Criado numa família evangélica, o jogador já usava os dizeres quando criança, log que deu os primeiros passos jogando futsal na Baixada Santista. Ele frequentava a Igreja Batista Peniel, em São Vicente, liderada pelo pastor Newton Lobato. Em uma entrevista ao site espanhol “Protestante Digital”, o líder religioso conta que batizou Neymar em 2008.

Além disso, deu uma palavra profética ao atacante da Seleção muito antes da fama mundial. Diante de várias testemunhas, anunciou que o jovem seria um jogador importante no mundo do futebol e um instrumento nas mãos de Deus.

O pai de Neymar sempre disse que o filho era muito religioso. “Ele ouve muitas músicas com mensagens bíblicas. É daí que ele tira inspiração. Sempre que ele pode vai a cultos. Ele puxou isso da sua mãe que é muito devota”, contou. O próprio atleta já disse em entrevistas que costumava orar antes de tomar decisões e que sua carreira era dirigida por Deus.

Além de ter várias tatuagens com imagens e frases cristãs, o capitão da Seleção costuma falar sobre sua fé nas redes sociais. Após a conquista de ontem, postou uma foto sua ajoelhado apontando para o céus e escreveu “A ti [Deus] toda honra e toda glória”. Foram mais de 1, 2 milhão de “reações” no Facebook. A maioria dos comentários mostram que a manifestação foi bem vista pelos fãs do jogador, que o parabenizaram pela atitude.


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook