Compacta e com meio-campo perigoso: conheça a Colômbia, adversária do Brasil na Rio16

Comandados pelo experiente Teo Gutierrez, a seleção colombiana, assim como o Brasil, está invicta na competição

Depois de golear a Dinamarca na última rodada do Grupo A, o Brasil vai encarar a Colômbia pelas quartas de final do torneio de futebol masculino dos Jogos Olímpicos do Rio.

 

Recentemente as duas equipes se enfrentaram em duelos importantes com suas seleções principais como na Copa do Mundo de 2014 e na Copa América de 2015. Com uma vitória para cada lado, os jovens poderão desempatar o recente confronto no próximo sábado (13).

 


(Foto: Dom Emmert / AFP)

 

Se a seleção principal cafetera vem criando problemas para o Brasil, os comandados do técnico Rogério Micale também precisam ligar o sinal de alerta porque a equipe olimpica colombiana já mostrou o seu valor. 

 

Comandada pelo experiente treinador Carlos Restrepo, a equipe conta com jovens jogadores de destaque como o atacante Miguel Borja, do Atlético Nacional, que foi decisivo na conquista da Libertadores da América sobre o Independiente Del Valle, o goleiro Bonilla e o volante Sebástian Pérez, que está prestes a se transferir para o Boca Juniors.

 


(Foto: Getty Images)

 

Mas quem vem mesmo fazendo a diferença em campo são os jogadores acima dos 23 anos como Teo Gutierrez, do Rosario Central, Dorlan Pabón, do Monterrey, e William Testillo, do Santa Fe.

 


(Foto: Getty Images)

 

Teo é o grande nome da seleção colombiana até aqui. Atacante e capitão do time, ele vem comandando a equipe na Olimpíada e teve grande atuação contra a Nigéria, nesta quarta (10), quando os colombianos venceram por 2 a 0.

 

Para Juan Moncada Rico, subeditor da Goal Colômbia, Teo Gutierrez veio ao Brasil para provar que pode voltar a reintegrar a seleção principal.

 

“Depois de ter ficado de fora das últimas convocações de José Pekerman, ele chegou na seleção olímpica para demonstrar que ainda tem qualidade para estar no grupo. Com trÊs gols em três jogos ele se tornou o maior goleador olímpico da Colômbia em toda sua história”.

 


(Foto: Getty Images)

 

A equipe colombiana passou de fase em segundo lugar no Grupo B, mas assim como o Brasil está invicta na competição depois de um empate com o Japão e a Suécia e a vitória sobre a Nigéria (primeira colocada do grupo). 

 

Juan Moncada Rico revelou também que Carlos Restrepo vinha sendo muito criticado por seu estilo de jogo.

 

“Carlos é fortemente criticado por seu estilo de jogo ultraconservador e pouco arriscado, mas sem dúvida tem o mérito de ter montado uma equipe da noite para o dia com jogadores que pouco se conheciam e ter classificado a Colômbia pela primeira vez para a segunda fase dos Jogos.”

 


(Foto: Getty Images)

 

O Brasil vai encarar pela frente uma Colômbia compacta que atua no 4-3-3, tem alguns problemas defensivos, mas com um meio-campo talentoso e um ataque que começa a se consolidar como um dos mais efetivos do torneio.

 

Provável time colombiano: Bonilla; Palacios, Deivy Balanta, Tesillo e Déiver Machado; Kevin Balanta, Barrios e Pérez; Pabón, Teo Gutierrez e Sebastián Perez.  

 

As duas equipes medem forças no próximo sábado(13), às 22h, na Arena Corinthians, em São Paulo. Quem passar de fase vai encarar o vencedor do duelo entre Coreia do Sul e Honduras.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook