Conar abre processo para julgar propaganda da Sadia

As queixas foram feitas sob o argumento de que o comercial
As queixas foram feitas sob o argumento de que o comercial ofensivo e estimula o bullying. Foto: Youtube/Reproduo.

O Conselho Nacional de Autorregulação Publicitária (Conar) decidiu abrir um processo por causa do nome próprio “Luis Augusto” na propaganda da Sadia. O órgão recebeu mais de 130 reclamações de consumidores, a maioria deles se chamavam “Luis Augusto” ou eram familiares de alguém com este nome.

As queixas foram feitas sob o argumento de que o comercial é ofensivo e estimula o bullying ao relacionar o nome a um produto de baixa qualidade. O processo foi aberto no dia 19. Ao “G1” a assesoria do Conar informou que a camapanha deve ser julgada apenas em setembro. Enquanto isso, o comercial poderá ser veículado normalmente.

Nas redes sociais diversas pessoa reclamaram e ameaçaram colocar a Sadia na Justiça. No próprio vídeo divulgação da Sadia, disponibilizado no Youtube, é possível observar os comentários de algumas pessoas contra a publicidade e até mesmo de “Luis Augusto” , veja aqui a propaganda completa:

Conar
O Conar atende a denúncias de autoridades, consumidores, dos seus associados ou da própria diretoria.  As medidas utilizadas pelo órgão não têm força de lei e não determina multas. Mas, apesar disso, as decisões do Conar pedindo alterações ou a retirada da propaganda do ar costumam ser atendidas.

O Conselho de Ética está dividido em oito Câmara, sediadas em São Paulo, Rio, Brasília, Porto Alegre e Recife e é formado por 180 conselheiros.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook