Últimas

Dez anos na europa e sucesso no Grêmio, a trajetória de Geromel até chegar na Seleção

Zagueiro passou por clubes de Portugal, Alemanha e Espanha, retornou ao Brasil em 2013 para brilhar pelo Grêmio

Depois de sofrer uma lesão na coixa esquerda, Rodrigo Caio foi cortado da lista de Tite para os duelos contra o Equador e a Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Em seu lugar o treinador convocou Pedro Geromel, do Grêmio.

 

Aos 30 anos, esta foi a primeira convocação do zagueiro para a Seleção Brasileira. Experiente, Geromel começou a carreira nas divisões de baseda da Portuguesa, de São Paulo. Mas antes mesmo que pudesse estrear pelos profissionais se transeriu para o Deportivo de Chaves, uma equipe da segunda divisão de Portugal.

 

Lá ganhou notoriedade e após se destacar foi contratado pelo Vitória de Guimarães. Na Primeira Liga portuguesa se tornou um dos melhores zagueiros do país e aos 22 anos trocou Portugal pela Alemanha.

 


(Foto: Getty Images)

 

Geromel chegou ao Colônia em 2008 para disputar o Campeonato Alemão, e seguiu demonstrando seu bom futebol. Foi eleito duas vezes consecutivas o melhor zagueiro do campeonato mas depois não conseguiu manter as boas atuações. Em 2012 foi emprestado ao Mallorca, da Espanha.

 

No time espanhhol, Geromel foi inconstante e não conseguiu se firmar, teve seu contrato rescindido e foi aí que apareceu o interesse do Grêmio em seu futebol. 

 


(Foto: Getty Images)

 

Ao chegar em Porto Alegre, o zagueiro teve que driblar as desconfianças da torcida para se firmar. E depois de um início de oscilaçõesacabou se firmando como titular ao lado do capitão Rhodolfo.

 

Em 2015, depois da saída do capitão, Geromel assumiu o posto de xerife da zaga tricolor e não decepcionou, acabou se consolidando como um dos melhores zagueiros do país e hoje merecidamente recebe a sua primeira convocação.

 


(Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

 

Pedro Geromito, como é chamado pela torcida do Grêmio, é bom no desarme, é concentrado e as vezes tímido. Foge do esteriótipo do jogador brasileiro, é fluente em inglês, alemão e espanhol, não usa brincos, nem tatuagens, tem perfil de liderança e gosta de falar sobre economia.

 

Desde que assumiu a titularidade no Tricolor Gaúcho, Geromel é tão incontestável quanto Marcelo Grohe, que também será seu companheiro na Seleção, tem uma de suas melhores qualidades o tempo de bola e a leitura de posicionamento, joga com classe. 

 


(Foto: Lucas Uebel / Grêmio)

 

O Brasil encara o Equador, na altitude de Quito, nesta quinta-feira(1), às 18h. Em seguinda, na próxima terça-feira(6), enfrenta a Colômbia, em Manaus. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook