Últimas

Estudante que acusa Feliciano de estupro e assédio será indiciada em SP

A estudante afirma ter sido v
A estudante afirma ter sido vtima de ameaas e mantida em crcere privado por Talma Bauer, chefe de gabinete do deputado, para que ela recuasse da denncia. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agncia BrasiL

A estudante Patrícia Lelis, 22 anos, será indiciada por extorsão e/ou denunciação caluniosa pela Polícia Civil de São Paulo. Na última sexta-feira, Patrícia registrou uma ocorrência na capital paulista em que afirmava ter sido vítima de ameaças e mantida em cárcere privado por Talma Bauer, chefe de gabinete do deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP), para que ela recuasse da denúncia por estupro e assédio que fez contra o parlamentar em Brasília.

O delegado responsável pelo caso, Luiz Roberto Hellmeister, porém, concluiu que a denúncia era falsa e a indiciará por pelo menos um crime. Em um vídeo, a estudante aparece falando em valores com Bauer. Mas, segundo o delegado, é ela quem pede o dinheiro em troca do silêncio e não o chefe de gabinete.

Bauer chegou a ser detido para prestar depoimento. A denúncia sobre tentativa de estupro por Feliciano é investigada por outra delegacia no Distrito Federal, que ainda não concluiu o caso. Lelis afirma ter sido assediada sexualmente e agredida por Feliciano em 15 de junho, no apartamento dele. O pastor nega as acusações e fez uma denúncia por calúnia contra Patrícia.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook