Últimas

Ex-bispo da IURD denuncia esquema ilegal de dinheiro da Igreja


15/08/2016 – 15:00


Igreja nega irregularidades e processará acusador




Ex-bispo da IURD denuncia esquema ilegal de dinheiro da Igreja
Ex-bispo da IURD denuncia esquema ilegal de dinheiro

Alfredo Paulo Filho, 49, é um ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus. Ele vem fazendo pela internet uma série de denúncias sobre a organização onde trabalhou por mais de três décadas. Segundo ele, a igreja manteve um esquema ilegal para transferir milhões de dólares no exterior durante sete anos. Esse dinheiro teria sido usado para a compra da Rede Record na Europa.

Ele afirma ter sido um dos principais auxiliares do bispo Edir Macedo por mais de dez anos. Além de atuar como bispo da IURD em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerias e Rio Grande do Sul, foi o líder da Universal em Portugal entre 2002 e 2009. Depois de ter se desligado da posição que ocupava na Universal, passou a denunciar irregularidade, incluindo as remessas ilegais de dinheiro da África para a Europa.

Explica que esse esquema foi criado pela cúpula da igreja para usar, pelo menos duas vezes por ano, a arrecadação das campanhas em Angola, sobretudo durante a Fogueira Santa. Cerca de US$ 5 milhões eram levados por viagem, assegura.

O ex­bispo diz ter participado do esquema e por isso sabe que os dólares eram levados, de carro, de Angola até a África do Sul, de onde era colocados num jato particular com destino à Europa. Uma vez em Portugal, os dólares eram convertidos em euros e depositados na conta da Universal no banco BCP, declarados como dízimos da igreja. A partir daí eram transferidos para outros países europeus, onde subsidiavam diferentes trabalhos da denominação.

“A igreja em Portugal sustentava outras igrejas na Europa”, declarou Paulo Filho à Folha de São Paulo. Ele insiste que o dinheiro vindo de Angola, ficava guardado em sua casa em Portugal até que pudesse ser depositado na conta da igreja. “Eu que ia pegar o dinheiro. Sabia que era ilegal”, confessa. Mas faz questão de frisar que Macedo sabia de toda a operação.

Depois que Paulo Filho começou a postar vídeos na internet, onde faz essa e várias outras acusações, o caso foi mostrado na mídia angolana e gerou repercussão. Questionado sobre como poderia comprovar tudo que denunciou, diz que não precisa.

Ele possui uma série de fotos que mostram sua ligação com o bispo Edir Macedo e comprovação que trabalhou na igreja por muito tempo. Porém, foi incapaz de oferecer qualquer documentação que mostra o funcionamento dessas transferências. “Minha prova sou eu. Participei e vi”, resume.

A trajetória do bispo Alfredo na IURD foi marcada por um episódio de adultério. Ele traía a mulher com prostitutas e a informação, chegou à cúpula da igreja. Foi então rebaixado a funções administrativas, até que em 2013 decidiu sair da Universal e hoje lidera sua própria igreja no Rio de Janeiro.

Quando os primeiros vídeos foram divulgados no mês passado, Paulo Filho divulgava um número de telefone, afirmando que responderia a perguntas que os fiéis poderiam ter sobre as acusações. A redação do portal Gospel Prime entrou em contato com ele, mas ele não demonstrou interesse em conversar com a imprensa. Seu canal no Youtube foi excluído recentemente e o material apagado, mas existem várias cópias disponíveis na internet.

Universal nega

O advogado e professor da FGV­SP Edison Fernandes explica que, em tese, a situação descrita seria enquadrada como crime de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O dinheiro seria ilícito por que não estava declarado às autoridades.

A assessoria da Igreja Universal do Reino de Deus afirma que está preparando um processo judicial contra o ex­bispo, por calúnia e difamação.

Avisou por meio de nota que “não se pronunciará sobre o assunto fora dos tribunais”.

“Confiamos que a Justiça brasileira, mais uma vez, revelará onde está a verdade nesta mais nova tentativa de manchar a imagem da Universal, punindo exemplarmente o mentiroso”, encerra. A Rede Record não deseja se manifestar sobre a questão. Com informações Folha de SP


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook