Últimas

Jogadores destacam violência da Colômbia e explicam como Brasil evoluiu

Atletas sofreram com provocações e muitas faltas, mas disseram que mentalidade e entrosamento do time têm evoluído na Olimpíada

O jogo entre Brasil e Colômbia, neste sábado, deixou duas coisas evidentes: a violência do futebol colombiano e a evolução do time de Rogério Micale. Esses fatores apareceram nos discursos dos atletas após a partida.

Veja as principais declarações pós-jogo:

“Eles bateram bastante, mas nossa equipe disputou na bola. Conseguimos suportar a pressão em um jogo que tava truncado. Foi uma bela vitória hoje”.

“Todos jogadores estavam à vontade hoje. Nos dois primeiros jogos a gente estava ansioso, mas no penúltimo os gols aconteceram e agora aconteceram naturalmente porque a equipe está muito bem entrosada”.

“O Neymar tem certa experiência e ajudou bastante para segurar jogo. Era importante porque o jogo tava truncado”.


Marquinhos teve outra grande atuação (Foto: Lucas Figueiredo/Mowa Press)

“Enquanto não falarem da defesa, é um bom sinal. A gente sabe da responsa de ser zagueiro e dar segurança para os atacantes. A gente está fazendo isso muito bem”.

“A diferença do time foi a mentalidade. Isso foi fatal, fez total diferença. Hoje vocês viram um time mais combatente, que lutou até o fim e soube jogar como precisava”.

“O time toma sustos pela maneira de jogar. Hoje o futebol é muito competitivo, é todo mundo disciplinado para não tomar gol. Mas quando faz gol no início abre um pouco o time, e a gente soube segurar um pouco no final”.


Jesus deu trabalho pra Colômbia  (Foto: Lucas Figueiredo/Mowa Press)

“Acho que esse jogo fez com que a gente aprendesse mais ainda que não pode entrar na pilha dos outros. A gente tava apnhando muito, me bateram e me empurraram. Há um tempo atrás eu ia tomar cartão, coisa que não pude para não ficar fora da semifinal. Então fiquei tranquilo, de cabeça boa e colocamos o futebol em prática”.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook