Luisa Mell é duramente criticada por escolher escola vegana para o filho e rebate seguidora

Luisa Mell e o filho Enzo, de 1 ano - Foto: Reprodução/ Instagram

Luisa Mell e o filho Enzo, de 1 ano – Foto: Reprodução/ Instagram

Luisa Mell bateu boca em sua página no Instagram, na noite destra terça-feira (30/8). A apresentadora postou uma espécie de “desabafo” na rede social, dizendo que não está conseguindo encontrar uma escola apropriada para o filho Enzo, de 1 ano.

No texto, Luisa diz que está passando por um momento complicado por não encontrar uma instituição de educação vegana para o filho.

“Amigos, estou passando um momento complicado e queria dividir com vocês! Estou procurando escola p o Enzo e tem sido devastador. Já sabia que ia ser complicado, pois não existe nenhuma escola vegana no Brasil”, escreveu.

A apresentadora continuou falando sobre a situação de algumas escolas que visitou:

“Mas o problema é bem pior… Estou visitando várias escolas, e para meu desgosto descobri que muitas delas têm passarinhos na gaiola! Muitas têm animais silvestres em cubículos com o argumento de que é bom para as crianças terem contato com animais. Semana passada estive com o Governador Geraldo Alckmin no Parque Ecológico Tiête, onde são encaminhados muitos animais apreendidos do tráfico de animais. O trabalho do parque é maravilhoso. Recuperam os bichos que sofrem (com o transporte e maus tratos ) e muitas vezes conseguem reintroduzir os animais na natureza. Mas a grande maioria dos animais capturados pelo o tráfico morrem antes de chegarem ao destino. É uma realidade cruel. E está em nossas mãos transformá-la! Mas se as escolas que deveriam ensinar que animal silvestre não é nossa propriedade, que passarinhos têm que voar, que estes bichos são os agricultores da floresta estão fazendo justamente o contrário… Como esperam que isto vai acabar?!??!? A única solução é educação! A salvação é não ter compradores para que acabe realmente o tráfico! Pelo amor de Deus, escolas, vocês têm muito o que aprender sobre animais! Contem comigo para ajudar! Eu sigo à procura de uma escola que possa ensinar, além de matemática e geografia, valores e respeito ao próximo, aos animais e a natureza! Somos parte de um todo!”, desabafou.

Amigos, estou passando um momento complicado e queria dividir com vcs! Estou procurando escola p o Enzo e tem sido devastador. Já sabia que ia ser complicado, pois não existe nenhuma escola vegana no Brasil. Mas o problema é bem pior… Estou visitando várias escolas, e para meu desgosto descobri que muitas delas tem passarinhos na gaiola!!!! Muitas tem animais silvestres em cubiculos com o argumento de que é bom para as crianças terem contato com animais. Semana passada estive com o Governador Geraldo Alckmin no Parque Ecológico Tiête, onde são emcaminhados muitos animais apreendidos do tráfico de animais. O trabalho do parque é maravilhoso. Recuperam os bichos que sofrem (com o transporte e maus tratos )e Muitas vezes conseguem reentroduzir os animais na natureza. Mas a grande maioria dos animais capturados pelo o tráfico morrem antes de chegarem ao destino. É uma realidade cruel. E está em nossas mãos transformá-la! Mas se as escolas que deveriam ensinar que animal silvestre não é nossa propriedade, que passarinhos tem que voar, que estes bichos são os agricultores da floresta estão fazendo justamente o contrário… Como esperam que isto vai acabar?!??!? A única solução é educação! A salvação é não ter compradores para que acabe realmente o tráfico!! Pelo amor de Deus escolas vcs tem muito o que aprender sobre animais! Contem comigo para ajudar! Eu sigo a procura de uma escola que possa ensinar, além de matemática e geografia, valores e respeito ao próximo, aos animais e a natureza! Somos parte de um todo!

Uma foto publicada por Luisa mell (@luisamell) em

A postagem dividiu opiniões e alguns seguidores ficaram irritados com Luisa Mel, a ponto de tecerem duras críticas à apresentadora na rede social:

“Que ridículo da sua parte abordar que não tem escola para o seu filho”, “Acho um exagero esse post com tanta coisa acontecendo no mundo” e “Queria ver se tu precisasse entrar na fila de espera para conseguir vaga em escola pública como a maioria das brasileiras que não têm como trabalhar por que não têm com que deixar o filho, isso sim é triste. Ou a escola não ter merenda para os alunos por falta de recurso. Por causa de pessoas como você, o país está nesta mer¨%$. Patricinha fútil”, escreveram alguns seguidores.

Incomodada, Luisa Mell resolveu responder as críticas na rede social:

“Oi! Confesso que fiquei com vontade de te responder com a mesma agressividade do seu comentário. Mas aí respirei e rezei. Vi que não iria adiantar nada. E se você está por aqui no meu Instagram, deve em algum nível respeitar o meu trabalho. Então, me esforcei e com todo respeito te digo que você está completamente errada em relação a mim e a minha causa. Para começar, não sou, nem nunca fui patricinha. Trabalho desde meus 9 anos de idade, pois minha família não tinha recursos. Por isso meu nome Mell, eu vendia pão de mel na infância (e tenho muito orgulho da minha vida). Quanto à situação do país, não, querida, eu não tenho culpa. Não é por pessoas como eu que o mundo está todo errado. Certamente é bem mais por pessoas ignorantes e agressivas como você mostrou. Se o mundo virasse vegano, não existiria mais fome no mundo. A pecuária é a principal causa do problema ambiental que o mundo enfrenta. 91% do desmatamento da Amazônia é devido a pecuária. E sem dúvida a humanidade não encontrará a paz enquanto for um destruidor impiedoso dos seres mais indefesos. Eu luto por um mundo melhor para todos. Que Deus ilumine o seu coração e abra sua mente!”, respondeu.


Fonte: Cenapop.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook