Últimas

Minecraft expõe privacidade de criança na internet

As câmeras de vigilância que ficavam situadas no quarto da criança foram invadidas e os hackers começaram a transmitir as imagens que eram capturadas no interior do quarto por meio de servidores livestreaming na internet.

Nunca é demais falarmos de privacidade na internet. A cada dia ela tem se tornado algo cada vez mais preocupante para as pessoas e chamado a atenção especial para uma classe ainda sem muita defesa: as crianças. Bem a pouco tempo começaram a circular na rede questionamentos sobre o Pokémon GO já que o game lançado recentemente pela Nintendo exigia permissões demais na visão de alguns para o acesso ao mesmo. Agora, os pais têm mais uma preocupação, o Minecraft.

Em Houston, no Texas (EUA) um caso chamou a atenção da mídia e serviu para abrir os olhos de muita gente por aí. Tudo por causa da invasão de privacidade. E o pior é que aqui uma criança é que foi exposta. As câmeras de vigilância que ficavam situadas no quarto da pequena foram invadidas e os hackers começaram a transmitir as imagens que eram capturadas no interior do quarto por meio de servidores livestreaming na internet. Curiosamente algo bem parecido acontece logo em um dos primeiros episódios da série de televisão CSI Cyber.

Jennifer, a mãe da criança teve uma boa ajuda do acaso e da sorte aqui. Uma outra mãe que estava há vários quilômetros de distância, Shelby Ivie, navegando pela internet acabou encontrando o livestreaming do quarto da criança. Curiosamente Shelby estava buscando por imagens (ao vivo e por satélite) de seus próprios filhos.

Por meio de um aplicativo chamado “Live Camera Viewer“ que aponta vários feeds em diversos lugares do mundo como eventos de esporte e cruzamentos de ruas é que a nossa segunda mãe acabou achando as imagens da filha de Jennifer.

Shelby não pensou duas vezes e meio que sem saber o que fazer para encontrar a mãe da criança ela começou a compartilhar o material em grupos de Houston. Com isso, as imagens acabaram chegando a Jennifer que por sua vez contratou uma firma de consultoria para ir a fundo na questão. E a firma de segurança conseguiu descobrir o culpado: o Minecraft.

Ao que parece quando a criança de oito anos baixou o Minecraft para o iPad foi questionada por um “nome de servidor”. Sem saber o que realmente era a criança buscou na internet por nomes de servidores no YouTube e acabou configurando o jogo para conectar com qualquer server.

Foi através do IP do iPad da criança que os hackers conseguiram invadir o roteador (que por sinal ainda mantinha a senha e nome padrão) e consequentemente obtiveram o acesso às câmeras do quarto da criança.

Depois do episódio a própria mãe recomenda que outras prestem mais atenção no que seus filhos andam fazendo na Internet. Ela foi radical e cortou por completo o acesso de seus filhos à internet, ao menos até que tenham consciência dos riscos aos quais estão expostos.

Por Denisson Soares

Minecraft


Fonte: http://www.notebookonline.org/

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook