Últimas

MTST faz protesto para pedir recursos para moradia popular no centro de SP

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) fez na tarde desta quinta-feira uma manifestação em frente ao prédio da Caixa Econômica na Praça da Sé, centro de São Paulo. Os militantes pedem a liberação de recursos para o Programa Minha Casa Minha Vida e o cumprimento dos contratos assinados para a construção de moradias populares.

O movimento também divulgou uma ação no Ministério das Cidades, em Brasília, onde diz ter ocupado parte do prédio.

10 mil unidades
O governo federal anunciou nesta quinta-feira a retomada de mais de 10 mil unidades habitacionais que, no Programa Minha Casa Minha Vida, estavam paralisadas. Também foi divulgada a implementação da Faixa 1,5 do programa, que beneficiará famílias com renda mensal bruta de até R$ 2,35 mil.

“Das 50 mil unidades paralisadas, fica um saldo de 35 mil unidades paralisadas. Temos compromisso de zerar esse estoque”, disse o ministro das Cidades, Bruno Araújo, durante o anúncio.

O ministro informou que “serão disponibilizados R$ 3,8 bilhões em recursos para a Faixa 1,5, sendo R$ 1,4 bilhão em subsídios e R$ 2,4 bilhões em financiamentos.” A expectativa é que sejam contratadas 40 mil novas unidades habitacionais”. Estima-se que a Faixa 1,5 esteja disponível a partir de setembro.

Nessa modalidade, estão previstos subsídios de até R$ 45 mil, valor que varia em função da renda e da localização do imóvel. De acordo com o site do programa, o financiamento será disponibilizado para imóveis de até R$ 135 mil, a uma taxa de 5% de juros ao ano.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook