Neymar não marca, mas é fundamental com assistências

Menos individualista e jogando mais para o coletivo, atacante muda de postura na goleada contra a Dinamarca



ANÁLISE


Colocado em xeque por conta das fracas atuações com a Seleção Brasileira e a ausência de postura de líder, Neymar entrou em campo nesta quarta-feira (10), precisando provar que possuía capacidade para comandar a equipe em busca do inédito ouro olímpico. E conseguiu.

O Brasil venceu a Dinamarca por 4 a 0 sem Neymar balançar as redes, mas com o atacante sendo o responsável pelos passes para os gols.

O que se viu em Salvador foi uma equipe menos individualista, jogadores procurando uns aos outros. A melhora foi no coletivo, mas Neymar foi o mais objetivo.

Números contra a Dinamarca:

Ao lado de Gabriel (autor de dois gols), o camisa 10 foi quem mais chutou ao gol da Dinamarca, totalizando três de 10 da seleção.

Neymar trocou de posição com Gabriel Jesus e foi para o meio, com uma movimentação diferente no início da partida. Com a bola nos pés, o jogador do Barcelona ganhou mais fôlego e não deixou o jogo apenas nas suas costas.


GOALLEIA MAIS: GOAL
Brasil 4 x 0 Dinamarca | Repercussão de Brasil x Dinamarca | Olimpíada: confira as quartas de final


Apesar da melhora do futebol, uma coisa é certa: Neymar não pode usar a faixa de capitão. Em campo, quem deu instruções aos jogadores foi Renato Augusto. A braçadeira deveria ser trocada, sem estrelismo ou protagonismo.

Com o resultado já construído, o atacante chamou o seu lado mais individual e buscou o gol, sem sucesso. Há 11 meses sem balançar as redes pela seleção, Neymar terá a oportunidade de encerrar o jejum no próximo sábado (13), quando o Brasil encara a Colômbia, na Arena Corinthians, em São Paulo. Será que a postura será mantida?

 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook