Últimas

'Nosso time não tem disputa, jogamos de forma unida sob a batuta de Temer', diz Padilha

Em almoço com deputados e senadores, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tentou nesta quarta-feira convencer os parlamentares de que não há nenhum “racha” entre as áreas econômica e política do governo. Ele também comemorou o que chamou de vitórias do governo em todas as votações no Congresso, apesar de projetos enviados pelo Executivo terem sido alterados no Parlamento.

“Nosso time não tem disputa. Jogamos de forma unida sob a batuta do presidente Michel Temer, que montou um ‘dream team’ na economia e um ‘dream team’ na política”, afirmou. “Sabemos que sempre há briga entre Planejamento e Fazenda, e às vezes até com a Casa Civil, mas os ministérios trabalham em alinhamento”, completou.

Padilha disse ainda que o governo Temer conseguiu montar um “ministério de notáveis” que garantiu maioria no Congresso para a aprovação dos projetos enviados pelo Executivo. “Ganhamos tudo o que propusemos no Congresso, conseguimos as vitórias esperadas”, repetiu.

O ministro ainda chamou de “sensacionalistas” as análises de que o governo teria perdido força no Congresso com a retirada pelos parlamentares de contrapartidas na renegociação de dívidas dos Estados com a União. “A oposição tentou colocar governadores contra o projeto, mas aprovamos o item fundamental, que é a adoção do teto para o crescimento de gastos pelos Estados”, reafirmou.

Padilha disse que o atual governo tem o desafio de enfrentar a maior crise econômica da história do País e defendeu as reformas política, tributária, trabalhista e da previdência, de maneira “ágil e pontual”. O ministro negou ainda que tenha sido esse grupo político que tenha idealizado o processo de impeachment. “Não fomos nós políticos que fizemos o impeachment, fomos caixa de ressonância. Quem afastou a presidente Dilma foi o povo nas ruas e avenidas. Precisamos criar condições para que a esperança no governo se converta em confiança”, completou.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook