Últimas

O pegador de pênaltis: conheça Weverton, o substituto de Prass na Seleção

Aos 28 anos, goleiro ganha primeira chance com a camisa da Seleção e terá importante missão na busca pelo ouro

Com a lesão de Fernando Prass e o consequente corte, o Brasil perdeu uma importante peça na caminhada rumo ao ouro olímpico. Sem Prass, o técnico Rogério Micale resolveu apostar em um outro nome, também inédito com a camisa da Seleção Brasileira: Weverton, do Atlético-PR.

 

Aos 28 anos, Weverton é natural do Rio Branco, no Acre, se destacou numa Copa São Paulo de Futebol Júnior pelo Juventus do Acre e foi contratado pelo Corinthians, aos 16 anos. 

 

Depois de dois anos nas categorias de base do Corinthians, o goleiro subiu aos profissionais, mas sem muito espaço acabou sendo emprestado, passou por vários clubes como Oeste, América-RN, Botafogo-SP e Portuguesa. Na Portuguesa, Weverton foi um dos grandes destaques da equipe que conquistou o título da Série B do Campeonato Brasileiro de 2011.

 


(Foto: Gustavo Oliveira / Atlético-PR)

 

Weverton chegou ao Atlético-PR em 2012 e desde então veste as cores do clube paranaese. Hoje capitão da equipe, é um exemplo de liderança no grupo. Passa confiança ao elenco e aos torcedores.

 

Uma das grandes características do jogador são defesas de pênaltis. Em 4 anos de clube, Weverton soma 7 defesas. No ano passado, por exemplo, no Campeonato Brasileiro foram 3 defesas (Avaí, Santos e Internacional).

 

Esta convocação não parece ser apenas fruto de Rogério Micale, desde que assumiu a Seleção Brasileira, o técnico Tite já assistiu a duas partidas do goleiro. Uma delas foi na vitória do Furacão sobre o Cruzeiro, dentro do Mineirão onde o camisa 1 fez defesas milagrosas.

 


(Foto: Gustavo Oliveira / Atlético-PR)

 

Ao todo, o goleiro soma 243 jogos com a camisa do Atlético-PR e este ano levantou a taça do Campeonato Paranaese. Além da boa campanha no Brasileirão.

 

Em entrevista ao site do clube, Weverton se mostrou bastante feliz e agradeceu a a oportunidade recebida.

 

Só chegamos à Seleção quando estamos bem no Clube. E para eu estar bem, muita gente me ajudou. Todos os meus companheiros, a comissão técnica, o preparador de goleiros, diretoria, torcida e família. Só tenho a agradecer ao Atlético, que mais uma vez está marcando a minha vida e a minha história”. Disse Weverton

 


(Foto: Bruno Haddad / Fluminense F.C)

 

 “É a realização de um grande sonho. Momento único e incomparável na minha vida. Agora, tenho que deixar a adrenalina baixar e, focar no trabalho. Será uma missão dura, com muita pressão. Mas com certeza vamos fazer uma grande campanha em busca desta medalha de ouro”, concluiu.

 

Nesta segunda-feira, Rogério Micale garantiu que Weverton foi a primeira opção para a vaga após o corte de Fernando Prass, o treinador tem total confiança no goleiro atleticano.

 

No grupo A do torneio de futebol, o Brasil estreia na competição no dia 4 de agosto, contra a África do Sul, em Brasília. Três dias depois, encara o Iraque no mesmo estádio e no dia 10, encerra a participação na primeira fase contra a Dinamarca, em Salvador.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook