Últimas

Polícia começa a investigar morte de filha de delegado da PF em condomínio

Apurações iniciais competem ao delegado de Paripueira, Tarcísio Vitorino

 

O delegado de Paripueira, Tarcísio Vitorino, será o responsável pelas investigações iniciais do achado de um corpo nesse domingo (14), em uma residência no Condomínio Porto di Mare, em Paripueira, no Litoral Norte. O inquérito foi aberto para descobrir se a filha de um delegado da Polícia Federal (PF) foi assassinada a tiros ou cometeu suicídio. A vítima apresentava perfurações no pescoço e a arma estava ao lado do corpo. 

A assessoria de comunicação da Polícia Civil (PC) confirmou que o caso fica, por enquanto, sob a responsabilidade do delegado Tarcísio, que responde pela região onde ocorreu o fato. 

"O titular da distrital instaurou o inquérito, mas ainda é muito cedo adiantar alguma informação. No decorrer das investigações, o delegado pode pedir o apoio da delegada Rebecca Cordeiro, titular da Homicídios", informou a assessoria. 

Por telefone, o agente de polícia da Delegacia de Paripueira, Bartolomeu dos Santos, comentou que o delegado Tarcísio apenas tomou conhecimento do caso e vai se debruçar sobre os detalhes somente na próxima quarta (17). "Não podemos dizer nada até porque ele ainda vai solicitar diligências". 

O caso

O corpo foi encontrado em uma residência situada no Condomínio Porto di Mare, em Paripueira. Trata-se da filha de um delegado aposentado da Polícia Federal. Policiais civis e militares foram acionados ao local da ocorrência.

Segundo informações do sargento PM Zezito Oliveira, da 3ª Companhia Independente, a vítima tem 48 anos e foi encontrada no quarto bastante ensanguentada e com marcas de perfuração no pescoço. Uma pistola 765, que pertence ao pai, estava ao lado do corpo. A polícia afirma ter visto duas cápsulas, mas tudo indica que havia outras no cômodo.

 

Gazetaweb

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook