Últimas

Polícia prende casal acusado de matar grávida para retirar bebê, que foi localizado vivo

Policiais civis prenderam na tarde desta segunda-feira um casal acusado de matar uma grávida de oito meses para retirar o bebê. Shirley de Oliveira Benfica e Lucas Mateus Silva foram presos em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e a criança, que é uma menina, foi recuperada viva e passa bem.

O corpo de Greiciara Belo Vieira, de 19 anos, foi encontrado por dois ciclistas no domingo, boiando nas águas de uma represa na zona rural de Ituiutaba, também no Triângulo Mineiro. O corpo estava envolto em uma tela de arame, com os pés amarrados com tiras de pano e um corte profundo na barriga, por onde o bebê foi retirado. A vítima ainda teve uma pedra de 10kg amarrada ao corpo, para que afundasse na água.

Detalhes do crime serão repassados em uma coletiva à imprensa na manhã desta terça-feira, pelo delegado regional Carlos Antônio Fernandes. Os suspeitos já foram interrogados por ele. Segundo informações da polícia, Shirley foi presa em Uberlândia e a criança estava em uma casa próxima. O bebê estava bem. Mesmo assim, ele foi levado para o Hospital das Clínicas da cidade para exames.

De acordo com a polícia, Shirley contou que estava grávida e sofreu aborto, que “encomendou” uma criança para apresentar à família como sendo sua. Lucas teria ficado encarregado de levar a grávida para Ituiutaba e disse que ela foi dopada com medicamentos. Shirley e Lucas teriam matado a mulher para retirar o bebê. Segundo a polícia, o pai da criança não estaria envolvido com o crime.

Greiciara havia desaparecido na sexta-feira em Uberlândia, onde morava com a família. Segundo a perícia, a vítima foi estrangula com uma roupa de bebê e sofreu um corte profundo na barriga, por onde a criança foi retirada. Na tarde desta segunda-feira, a delegada de Ituiutaba, Roberta Borges, seguiu com sua equipe para Uberlândia, onde os suspeitos foram presos.

De acordo com o delegado Carlos Antônio Fernandes, o desaparecimento de Greiciara foi registrado pela mãe dela em 18 de agosto, em Uberlândia. “A jovem desapareceu após uma pessoa a chamar para entregar um presente para o bebê. Depois disso, ela não foi mais vista. O que sabemos até o momento é que Greiciara tem passagem por ameaça, envolvimento com drogas e furto”, contou o delegado. “Ela foi asfixiada com a roupinha do bebê”, disse.

Semelhança
Crime semelhante foi registrado em junho do ano passado em Ponte Nova, na Zona da Mata mineira. Patrícia Xavier da Silva, de 21, também desapareceu quando saiu de casa para ir a uma consulta médica em um hospital da cidade. Ela estava no nono mês de gestação. Seu corpo foi encontrado próximo a uma lavanderia abandonada, com um corte profundo na barriga e sem o bebê. A mulher estava amordaçada, com mãos e pés amarrados. Uma mulher foi presa e confessou ter matado Patrícia para roubar o bebê. O recém-nascido foi localizado vivo.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook