Últimas

Rival na Espanha, companheiro no Brasil: Casemiro quer tirar ‘peso das costas’ de Neymar

Em entrevista coletiva, Casemiro e Geromel falaram sobre os desafios contra Equador e Colômbia, pelas Eliminatórias

A terça-feira (30) foi de treino secreto para a Seleção Brasileira, em Quito. Depois, na entrevista coletiva, Casemiro e o zagueiro Pedro Geromel concederam entrevista. Abaixo, confira as principais respostas dadas pelos respectivos jogadores de Real Madrid e Grêmio.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Zagueiro da Seleção pode ir pra Itália | BR-16: melhores da rodada | Oficial: Gabigol é da Inter!


Treino misterioso

“É importante deixar essa dúvida sobre o time titular. Não posso falar (risos)”.

Ajuda para Neymar

Neymar é a grande estrela do time, mas não podemos colocar uma carga extra sobre ele.

Casemiro falou sobre a responsabilidade de Neymar na Seleção (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Todos têm qualidade. Claro que quando a bola chega nela a expectativa é maior.

Trabalho de Tite na Seleção

Todas as equipes marcam atrás da linha da bola e saem forte. O Tite faz o que o futebol manda. Não tem tanto segredo. Claro que é o início, temos que ter paciência, os jogadores tentarem fazer o que ele está pedindo. É uma mescla para ajudar a Seleção.

(Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Se ele jogar no 4-1-4-1, vai ser mais ou menos igual o Real joga. É uma função que gosto de fazer. Estou preparado e aqui para ajudar. Claro que nesse esquema fica mais cômodo para mim.

Jogo contra o Equador

Eles estão em casa, o momento do Brasil não é bom. Mas tenho certeza que estamos preparados para dar a volta por cima. Vai ser um jogo de igual para igual. Não tem equipe boba hoje em dia.

As estatísticas servem para serem derrubadas (em relação ao tabu de 33 anos sem vitórias como visitante). Jogo de quinta vai ser muito difícil e estamos concentrados para buscarmos a vitória.

Situação do time nas Eliminatórias

Tite pede para a gente pensar jogo a jogo. Não adianta pensar que hoje estaríamos fora da Copa. O jogo de quinta será difícil e precisamos da vitória.

Incomoda, é claro. Ver o Brasil fora da zona de classificação. Momento não é para dar espetáculo. É para jogar e vencer. Temos que pensar jogo a jogo. Temos que viver o momento, pensar em resultado. Só depois poderemos pensar em dar espetáculo.

Casemiro, durante treinamento desta terça (30) (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Chegamos domingo para ajudar na adaptação da altitude. Claro que é complicado, mas estamos treinando muito para dar tudo certo na quinta.

Carinho de torcedores equatorianos com a Seleção

Não me surpreende. O Brasil, olhando jogador por jogador, tem várias estrelas em seus clubes. A Seleção onde vai é isso, esse assédio dos torcedores, mesmo de outros países. Isso é importante para nós.

Duelo com James Rodríguez, na próxima terça (6)

Claro que conversamos sobre o jogo de terça. James é um grande jogador, tenho um carinho imenso por ele. Mas agora é hora de pensar no Equador, no jogo de quinta. E com certeza estamos 100% focados nesse jogo.

Momento atual da carreira

Claro que amadureci com a idade. Sou o mesmo Casemiro do São Paulo, querendo aprender, jogar futebol e ajudar meus companheiros. É o melhor momento da minha carreira. Mas diria que não tenho me iludir. Tento manter os pés no chão, quero aprender muito e seguir melhorando para crescer como jogador.

(Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Treino misterioso

Independente de quem for titular, o grupo está unido. O importante é buscar a vitória. Temos que somar pontos. Treinei uma parte do lado do Gil no treino de hoje.

Geromel concordou com o ‘mistério’ feito por Tite (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Faz sentido fechar o treino para se preservar. Tite quer mostrar suas ideias, conversa muito, orienta… Podendo esconder nossas armas é uma vantagem para nós.

Oportunidade com a Seleção Brasileira

É uma honra vestir essa camisa e representar o Brasil. Quero dar meu melhor como faço no Grêmio para ajudar o grupo quando tiver oportunidades.

É um recomeço, todos querem buscar seu espaço, dar um pouquinho a mais. É diferente trabalhar com quem já te conhece, o jogador relaxa. Quase sempre que um treinador debuta em um clube, sai com a vitória. Que seja assim na Seleção.

O zagueiro não escondeu a felicidade com a chance de defender o Brasil (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

Nessa caminhada muita gente esteve ao meu lado. Minha família, por exemplo. Tenho que agradecer o Joaquim Carneiro, que me acolheu quando fui para Portugal com 17 anos após sair do Palmeiras. Não falo com ele há muito tempo, mas tenho que citá-lo.

Só tenho que agradecer ao grupo todo, primeira vez que venho e todos me receberam muito bem. O caráter humano dessa seleção vai ajudar a formar o grupo que o Tite quer.

Atual momento da Seleção

A Seleção é o grupo mais qualificado que tem. Sempre teve jogadores de muita qualidade. Estamos evoluindo muito taticamente e tecnicamente. Nossos zagueiros têm crescido muito. Todos terão sua oportunidade.

Encontro com Bolaños, equatoriano que defende o Grêmio

Não tive a chance de falar com o Bolaños, fui chamado de última hora. Com certeza ele vai me ligar amanhã para encher o saco (risos). Equador tem um bom time, é líder das eliminatórias, e vamos estudar muito para vencer.

Trabalho de Tite

Roger (técnico do Grêmio) e Tite têm muita coisa em comum. Só tivemos dois treinos, mas deu para reparar que a parte tática é parecida.

Espero que seja uma equipe coesa, brigadora, competitiva, agressiva e que possa fazer a diferença com a posse de bola.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook