Últimas

Sem descartar greve, bancários iniciam campanha salarial em Alagoas

A categoria afirma, no entanto, que medida ainda é prematura para ser tomada 

 

O Sindicato dos Bancários de Alagoas iniciou, nesta quinta-feira (18), a campanha salarial deste ano. Com faixas e bandeiras, os profissionais saíram pelos bancos do Centro de Maceió alertando sobre o início das negociações. A categoria pede 14,76% de aumento, o equivalente à inflação mais 5% e não descarta greve, embora tratam essa medida como prematuro.

Além disso, eles também pedem melhores condições de trabalho, garantia de emprego e a ampliação de conquistas na Convenção Coletiva. Segundo o presidente do sindicato, Jairo França, a minuta com as demandas foi encaminhada aos banqueiros no último dia 9 de agosto.

"Depois da entrega da minuta, estabelecemos um calendário para que cada estado inicie suas campanhas. A partir de hoje as negociações estão abertas. Estamos passando de agência em agência para conversar com os bancários e alertar para a nossa campanha", afirma.

As negociações são feitas nacionalmente, com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Apesar do grande lucro dos bancos – os cinco maiores do Brasil faturaram 29,7 bilhões no primeiro semestre de 2016 -, a expectativa é que o acordo seja mais difícil este ano. 

"O próximo passo é a negociação. Devemos ter duas mesas por dia e acredito que até o começo de setembro tenhamos uma posição. Será uma negociação difícil", acrescenta o presidente. 

Além da caminhada com a divulgação das reivindicações, nesta quinta-feira também será lançada a campanha "Se é Público é Para Todos", do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, com palestra com sociólogo Emir Sader e lançamento do livro "O Brasil Que Queremos". O evento acontece às 19h, no Teatro-Auditório dos Bancários.

 

Gazetaweb

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook