Últimas

Setor mais elogiado, defesa do Corinthians deixa de ser a melhor do Brasileirão

Com os três gols sofridos diante do Grêmio, Timão perdeu posto de defesa menos vazada da competição nesta temporada

O Corinthians não é mais o mesmo. No último domingo (14), a equipe alvinegra foi derrotada por 3 a 0 pelo Grêmio em Porto Alegre e perdeu o posto de melhor defesa do Campeonato Brasileiro 2016. O Timão, agora está atrás do Santos, com 18 gols sofridos, um a mais do que o rival.

Na última temporada, o setor defensivo foi muito elogiado e também um dos motivos de orgulho do Timão na campanha do hexa. Já em 2016, a defesa estava conseguindo se manter entre as melhores do Brasil, mas nos últimos jogos, não apresentou a mesma consistência e segurança que a levou ao topo.

Alguns dos motivos para a queda nos números do sistema defensivo – além da mudança no comando técnico – é a saída dos principais defensores desde o título do Brasileirão na temporada passada, e a rotatividade da dupla titular.

O primeiro jogador da defesa a deixar o Corinthians foi Gil, que em janeiro, se transferiu para o Shandong Luneng, da China, e antes disto, o clube já tinha perdido Edu Dracena, reserva imediato da posição, para o rival Palmeiras. Sem o seu ‘Xerifão’, Felipe assumiu o protagonismo e se tornou referencia da defesa alvinegra. Ao seu lado, Yago e os recém-chegados Vilson e  Balbuena se revezaram no time titular.

Quando parecia que as coisas estavam se encaixando novamente, Balbuena foi convocado para defender o Paraguai na Copa América, e em seguida, o jovem Yago foi pego no exame antidoping e acabou suspenso por 30 dias. Vilson, contratado no inicio da temporada, ganhou chance no time titular, e com atuações firmes, embalou uma sequência de três jogos, até que se lesionou após a partida contra o Santos, e deu lugar ao jovem Pedro Henrique.

 © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

De volta após cumprir suspensão, foi a vez de Yago formar dupla de zaga com Felipe contra o Palmeiras, no jogo que marcou a despedida do zagueiro, que se transferiu para o Porto. No jogo seguinte, contra o Fluminense, Balbuena, que retornou após a disputa da Copa América, assumiu a posição ao lado do camisa 3, mas levou o terceiro amarelo e desfalcou o Timão contra o Atlético-MG.

Para encarar o Galo, o Corinthians foi escalado com Vilson e Pedro Henrique, dois jogadores que até então, não tinham atuado juntos pelo Brasileirão. Contra os mineiros, o zagueiro de apenas 20 anos cometeu uma grave falha e saiu de campo aos prantos após a derrota do Timão por 2 a 1. Nos quatro jogos seguintes, os alvinegros enfim conseguiram repetir a formação da zaga, com Balbuena e Pedro Henrique se firmando na posição.

Novamente, quando tudo parecia estar indo bem, Pedro Henrique foi diagnosticado com uma lesão muscular na coxa esquerda. Sem Vilson, que ainda estava em processo de recuperação, Yago retornou ao time titular para formar dupla com Balbuena.

Números do Corinthians no Brasileiro 2015 x 2016:

Com todos esses problemas, os números da defesa estão piorando a cada rodada, e uma a média de gols sofridos que era de  0,7 por jogo com Tite, passou para 1 de média com Cristóvão Borges. Apesar de ainda estar na briga pelas primeiras posições, o Timão precisa se reorganizar o mais rápido possível para não despencar de vez na tabela.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook