Últimas

Tite convoca Fagner, Rafael Carioca, Taison e Paulinho para Eliminatórias

Treinador realizou sua primeira convocação à frente da Seleção, para duelos contra Equador e Colômbia, na luta pelo Mundial de 2018

O técnico Tite convocou, pela primeira vez, os jogadores da Seleção Brasileira, para as partidas contra Equador e Colômbia, válidas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Os jogos serão em 1 de setembro, em Quito, e 6, em Manaus. Rafael Carioca (Atlético-MG), Paulinho (Ghangzou), Taison (Shakhtar) e Fagner (Corinthians) se mostraram como os grandes destaques da lista. Confira o que disse o treinador na coletiva. 

PRIMEIRA LISTA

Alguns atletas europeus, por estarem retomando as atividades, ficam prejudicados nessa avaliação e retomada de ritmo. E alguns com lesão. Em relação à convocação, é para os próximos dois jogos. Não quero ser o otimista irresponsável ou pessimista que vê só o negativo. Neste momento não estamos classificados e queremos estar entre os classificados. E aí surge outro momento. Esses dois jogos, no melhor momento de cada atleta. Ser justo neste aspecto. Mas é inevitável, por ser humano. Tem jogadores fora por causa de problemas clínicos.


(Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

CRITÉRIOS DA CONVOCAÇÃO

O que vou buscar em termos profissionais é dar à equipe a possibilidade de jogar bem e vencer. A ideia é essa premissa. E alguns aspectos. Procurar o atleta nas melhores condições físicas e técnicas no momento, sem julgar quem é melhor, mas quem está melhor. Os dois jogos exigem. E nessa conversa que tive com os técnicos, procurar o atleta que vier para a Seleção estar numa posição que ele exerça no seu clube. Não temos treino, mas o treinamento que os técnicos dão a ele pode permitir isso.


GOALLEIA MAIS: GOAL
Neymar perde a cabeça | Sem boa atuação, herói do ouro |

‘Agora vão ter que me engolir’


INFLUÊNCIA OLÍMPICA

Essa lista foi feita há sete dias e foi firmada já na Fifa, pois havia essa necessidade pelo regulamento. Tivemos um cuidado em termos de equipe para deixar a seleção olímpica focada. Eles estavam pré-convocada desde o jogo contra Honduras. O legado fica com um senso de equipe forte, no momento difícil que enfretamos, o carinho do torcedor que senti na arquibancada assistindo ao jogo. O carinho que o torcedor passou para a seleção brasileira no jogo final. Precisamos desse carinho e compreensão. Estou falando de sentir que o atleta sinta, saber a dimensão. Quando se olha para o lado e vê um carinho, um abraço. Eu me entendo como torcedor, sentindo toda essa emoção. Fica esse legado. E um pedido também.


(Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG)

NÃO CONVOCADOS

Existe uma série de jogadores que poderiam estar convocados, um pequeno detalhe acaba determinando uma convocação. É assim com relação a Geromel, Fernandinho, do City, Elias em uma retomada, Luan que fez uma sequência do trabalho. O Arão do Flamengo, que está crescendo. Não estou dando bala Juquinha para ninguém. Mas é um acompanhamento de trabalho, em vídeo e nos jogos. Na conversa com seus técnicos. Tem toda essa conotação.

CAPITÃO

Acabou o jogo e fomos cumprimentar os atletas e eu estava dando um abraço no Rodrigo Caio. Falei que foi legal lembrarem do Rodrigo Caio. Aí dei um abraço no Neymar, e ele disse “Não quero ser capitão”. Eu disse: “Curte com sua família e deixa isso para depois”. A liderança tem muitos aspectos técnicos. Ele é um líder técnico. Tem o aspecto de falar com o público. Muitos podem ser dentro dessas diversas facetas.


(Foto: VANDERLEI ALMEIDA/AFP/Getty Images)

JOGADORES MACHUCADOS

Todos os atletas machucados se auto-excluíram, ou em processo de recuperação que não poderiam jogar o jogo. Queria atletas para jogar os dois jogos. E o Douglas está inserido nestes atletas machucados – e boto todos os outros nesse contexto. O Rafael Carioca vem fazendo um grande campeonato, foi eleito um dos melhores da posição no ano passado. É merecedor da convocação. Citei o Fernandinho que está jogando no 4-1-4-1 do City. Hoje convocamos com o Vieira e com o auxiliar do Guardiola. Existe o acompanhamento destes atletas. O Fagner fez um grande campeonato e vem fazendo. O Paulinho a carreira dele fala por si só. Ele é campeão da Copa das Confederações, participou do Mundial no final desse ano, foi acompanhado in loco. Mostra o desempenho atual.

OPÇÃO POR WEVERTON

Todo o acompanhamento de jogos e treinamentos do Weverton, do técnico de goleiros da Seleção, junto com o Taffarel. E esse primeiro filtro é uma responsabilidade dada ao Taffarel, que busca atletas para que haja uma definição minha. O contato com todos os profissionais que trabalharam com o Weverton fecharam nas características de atleta e pessoa de qualidade. Acrescido da seleção olímpica, mas já vinha fazendo um grande campeonato. Já estava, sim, dentro do nosso projeto de acompanhamento.


(Foto: Lucas Figueiredo/MoWa Press)

ISENÇÃO

Eu busco dentro da minha qualificação profissional ser extremamente isento. Humanamente alguma influência vai acontecer. Se eu filtrar sem colocar região, se é europeu, qualquer que seja. Eu terei uma grande oportunidade. Eu estou vindo para o Rio de Janeiro e poderia convocar atletas do Rio para fazer média. Vou errar e acertar, mas quero procurar ser justo. Isso não está ligado a região ou local. Não tenho essa pretensão. A gente fica acompanhando essa evolução, independente do local.

MARCO POLO DEL NERO – PRESIDENTE

Temos que falar neste momento da alegria da conquista da seleção olímpica. Queremos dizer que foi uma disputa espetacular. Nossos jogadores se comportaram como homens valentes, guerreiros e venceram. O projeto olímpico da CBF não começou ontem ou há 30 dias atrás. Teve início após a Copa do Mundo de 2014. Foram dois anos de intenso trabalho e observação, acompanhamento de dezenas de atletas em seus clubes.

(Foto: Lucas Figueiredo/MoWa Press)

 

Bruno Cantini / Atlético MG


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook