Velório do jornalista Geneton Moraes Neto será na tarde desta quarta, no Rio

Jornalista Geneton Moraes Neto morre no Rio, aos 60 anos (Foto: TV Globo/Divulgação)Jornalista Geneton Moraes Neto morre no Rio, aos 60 anos (Foto: TV Globo/Divulgação)

O velório do jornalista e escritor Geneton Moraes Neto, que morreu no fim da tarde de segunda-feira, 22, será realizado na próxima quarta-feira, 24, das 8h às 13h, na capela 6 do Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio. Aos 60 anos, o pernambucano foi vítima de um aneurisma dissecante na aorta e estava internado desde maio deste ano na Clínica São Vicente, na Gávea, na Zona Sul carioca.

Casado com Elizabeth, ele deixa os três filhos, Joana, Clara e Daniel, e quatro netos, Beatriz, Dora, João Philippe e Francisco. Geneton começou na Globo no início dos anos 1980 e foi editor dos telejornais mais importantes do páis. Trabalhou no RJTV, foi editor-executivo e editor-chefe do Jornal da Globo, editor do Jornal Nacional, repórter e editor-chefe do Fantástico. Nos últimos dez anos, produziu reportagens especiais para a GloboNews.

Geneton também assinou documentários, longa-metragens e 11 livros-reportagens. Em 2010, dirigiu o documentário Canções do Exílio, exibido no Canal Brasil, com depoimentos de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jorge Mautner e Jards Macalé. Em 2012, dirigiu seu primeiro documentário de longa metragem produzido pela Globo News – Garrafas ao Mar: a Víbora Manda Lembranças.

Entre seus diversos livros, destacam-se Hitler/Satalin: o Pacto Maldito e Nitroglicerina Pura, os dois em parceria com Joel Siveira; O Dossiê Drummond: a Última Entrevista do Poeta; Dossiê Brasil; Dossiê 50: os Onze Jogadores Revelam os Segredos da Maior Tragédia do Futebol Brasileiro; Dossiê Moscou; Dossiê História: um repórter encontra personagens e testemunhas de grandes tragédias da história mundial; e Dossiê Gabeira. 


Fonte: Ego.globo.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook