"Vendi o Milan como um gesto de amor", diz Berlusconi


Após três décadas, o italiano publicou uma carta direcionada a todos os torcedores da equipe

Uma semana após concretizar venda do Milan a um grupo de investidores chineses, o presidente do clube Silvio Berlusconi publicou nesta quinta-feira uma carta direcionada a todos os torcedores da equipe, justificando o ato como “gesto de amor”.

“Há 30 anos, comprei o Milan por amor. Hoje, vendo o clube num ato de amor ainda maior. Confio a equipe a um grupo que tem os recursos necessários e vontade de investir para fazer com que ele possa disputar novamente com os maiores clubes do mundo”, disse.

Números de Milan na Série A 2015-16

“Tive o privilégio de guiar o clube que amo a tornar-se o mais vitorioso do mundo. Recordo e agradeço a cada jogador, treinador e dirigente que aqui tiveram sucesso. Muitos entraram para sempre na história lendária do clube. Mas, acima de tudo, não vou esquecer nunca da participação e do carinho dos fãs. A paixão de milhões de pessoas pelas cores ‘rossoneras’ sempre foi determinante para que este time fosse especial, diferente de todos os outros, mais forte do que todos os outros, mais forte que a inveja, mais forte que a injustiça, mais forte que a má sorte”, escreveu Berlusconi. “Com eles estarei na arquibancada para torcer e talvez sofrer, mas certo que em breve vamos festejar juntos os novos e grandes sucessos do Milan”, completou.

Berlusconi oficializou a venda de 99,93% do clube por cerca de 740 milhões de euros (cerca de R$ 2,6 bilhões).


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook