Últimas

20 igrejas são destruídas em bombardeio na Síria

28/09/2016 – 11:00

Diversos locais com importância arqueológica, histórica ou religiosa foram destruídos na guerra



20 igrejas são destruídas em bombardeio na Síria 20 igrejas são destruídas em bombardeio na Síria

Apesar das tentativas de negociar um “cessar fogo” na Síria, os bombardeios continuam. Em ataques recentes em Aleppo, cerca de 20 igrejas foram destruídas após ataques militares. O relato é da agência russa de notícias Interfax.

“É uma cidade magnífica na Síria [Alepo], famosa não apenas pela sua famosa arquitetura e locais de interesse cultural, mas um lugar onde a tradição cristã desta nação sofredora sempre esteve presente. O local sofreu grandes destruições e, de acordo com dados recentes, vinte igrejas foram destruídas”, afirmou Alexander Dzasokhov, vice-presidente da Comissão da Federação Russa junto à UNESCO.

Milhares de pessoas permanecem presas na cidade dominada pelos rebeldes. A ofensiva de artilharia foi decretada pelo governo de Bashar Assad após o fracasso dos esforços diplomáticos de cessar fogo. Alepo vive um nível de bombardeio sem precedentes. A força aérea atingiu áreas residenciais, a infraestrutura da região e centros de defesa civil. Há ruas totalmente fechadas devido ao volume de escombros.

Dzasokhov acrescentou que o conflito na Síria deveria ser resolvido logo a fim de preservar vidas, bem como locais históricos e religiosos. Cerca de 190 pessoas morreram nos ataques no final de semana passado.

O metropolitano Hilarion, chefe do Departamento de Relações Externas da Igreja da Síria, lembra que a tragédia no país foi imposta por nações estrangeiras, e as minorias religiosas foram as maiores vítimas.

Ele ressaltou que “quando o poder político é eliminado, a maioria dos elementos mais indignos, mais monstruosos da sociedade humana se levantam, justamente aqueles que cometem crimes usando motivações religiosas”.

Diversos locais com importância arqueológica, histórica ou religiosa também foram destruídos durante o conflito que já dura 3 anos no país. Por causa da perseguição do Estado Islâmico, milhares de cristãos foram mortos e mais de um milhão forçados a abandonar suas casas e se refugiar fora do país.


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook