Últimas

A doença do Bayern… e cinco coisas que aprendemos nesta semana de Champions League

Os campeões da Alemanha falharam em três temporadas com Pep Guardiola, e Ancelotti ainda não ajustou os ponteiros na Europa

Talvez Pep Guardiola mereça um pedido de desculpas.

O catalão ganhou muita coisa no Bayern de Munique, mas não conseguiu ajudar os alemães a alcançarem o voo mais alto na Champions League. Pep comandou os bávaros em três campanhas, que terminaram de maneira decepcionante com derrotas para times espanhóis na semifinal.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Neymar foi mal… mas decidiu! | UCL: o desempenho dos brasileiros | Confira o que rolou na Europa League!


Aí veio Carlo Ancelotti, com esperança de trazer ar fresco e ajudar o Bayern a dar o próximo passo. O clube estava trocando um especialista em pontos corridos por um no mata-mata europeu, e a segunda rodada da fase de grupos, contra o Atlético de Madrid era uma interessante missão como visitante. Mas não deu certo.

Às vezes era difícil notar aonde o Bayern de Guardiola terminou e o de Ancelotti começou. O Bayern dominou a posse de bola, desperdiçou chances e levaram o castigo com o belíssimo gol anotado por Yannick Carrasco Ferreira.

(Foto: Getty Images)

A derrota, que veio depois de uma sequência recorde de oito vitórias seguidas, continua dando dores de cabeça aos bávaros. O número de derrotas fora de casa é alarmante em competições europeias. É lógico que o Bayern tem a capacidade de começar a reverter este quadro, mas precisa começar a fazer logo isso.

O Bayern venceu apenas dois dos últimos 11 compromissos como visitante na Champions League, com cinco derrotas neste processo. É preciso voltar para abril de 2012 para encontrarmos seis derrotas como visitante na Bundesliga, e mesmo assim três destes revezes chegaram quando o clube já havia garantido o título alemão.

O Bayern é um clube enorme, um dos melhores do mundo. Mas se não conseguirem vencer jogos europeus fora de casa, uma nova decepção está pronta para vir.


SLIMANI, O ‘MATADOR DE DRAGÕES’


Quando Slimani vê o Porto, ele já abre um sorriso (Foto: Getty Images)

Antes de acertar a transferência para o Leicester City, por 28 milhões de libras, Islam Slimani era um ícone no Sporting Clube de Portugal. Em seu último compromisso pela equipe de Lisboa, balançou as redes do Porto em jogo válido pelo Campeonato Português.

Em Portugal, o argelino era conhecido também como “Matador de Dragões”. O motivo do apelido era o seu excelente aproveitamento em confrontos contra o Porto – que tem como alcunha o animal mitológico. Slimani fez cinco gols sobre Iker Casillas, e o goleiro espanhol deve ter ficado aliviado quando viu que o atacante sportinguista iria para o futebol inglês.

No entanto, Slimani segue no caminho do Porto. Foi de sua autoria o gol que deu a vitória por 1 a 0 aos atuais campeões ingleses, no confronto realizado dentro do King Power Stadium. O resultado deixou o Leicester com dois pontos de vantagem na liderança do grupo, seguido pelo Copenhague – que será o próximo adversário dos Foxes.

Com os maus resultados na Premier League, está claro que o foco do Leicester está todo na campanha na Champions. O time conta com um artilheiro nato, como Slimani, que já ajudou a mudar a cara da equipe. E, para o terror de Casillas, o Leicester ainda tem mais um jogo marcado contra o Porto.


QUARESMA VIVE A SUA RENASCENÇA


O que ele tem de tatuagem, tem de futebol (Foto: Getty Images)

A semana foi tensa para Ricardo Quaresma. O português, campeão europeu com a sua seleção, foi bastante criticado por ter perdido uma clara chance de gol no clássico contra o Galatasaray, no último sábado (23). O derby de Istambul terminou empatado, e se tivesse estufado as redes o meia-atacante teria um motivo a mais para comemorar os seus 33 anos na segunda-feira.

Mas a festa veio só depois. Em busca da primeira vitória, depois do empate com o Benfica, Quaresma fez a sua parte ao anotar um golaço de falta sobre o Dínamo de Kiev. Cristiano Ronaldo, que é muito amigo do meia-atacante do Besiktas, com certeza levantaria para bater palmas se estivesse no estádio.

Tudo bem que a vitória não veio, mas voltou a marcar a reviravolta nas exibições de Quaresma nos últimos meses. Na temporada passada, ele marcou o gol que garantiu o título para as chamadas ‘Águias Negras’, e depois veio o título histórico de Portugal na Euro 2016. CR7 e Quaresma apareceram juntos no Sporting, e não há dúvidas sobre quem seguiu a carreira mais vitoriosa. Mesmo assim, o “Mustang” está curtindo uma espécie de Renascença nesta parte final de sua carreira. O futebol agradece!


DYBALA VOLTA ÀS REDES!


(Foto: Getty Images)

Paulo Dybala vinha recebendo críticas por arriscar poucos chutes a gol na atual temporada. O posicionamento também era colocado em cheque, já que o argentino não conseguia se colocar em posições de ameaça para os adversários.

A goleada por 4 a 0 sobre o Cagliari deveria ter lhe ajudado a desencantar, mas terminou com mais perguntas do que respostas. Logo depois, Dybala não foi relacionado para o jogo contra o Palermo, seu ex-clube.

Só que o técnico da Juventus, Massimiliano Allegri, resolveu lhe dar uma chance no jogo de terça-feira (27), contra o Dínamo de Zagreb. E na Champions League Dybala não decepcionou: fez uma atuação dos sonhos, ao lado de Gonzalo Higuaín. Dybala não sofreu apenas a falta que ocasionou o gol de Dani Alves, mas também deixou a sua marca em grande estilo.

“É complicado quando você não marca, mas eu reencontrei as redes hoje”, disse para o site oficial da UEFA depois da partida. “De qualquer jeito, eu acho que vinha jogando bem. Enquanto o time estiver vencendo e eu não marcar, tudo bem. Continuo jogando da mesa maneira, e só faço o que o treinador me pede”.

O atacante de 22 anos fez 23 gols em sua primeira temporada pela Velha Senhora, mas caiu um pouco de rendimento no início desta nova disputa. Só que o chute dado por ele em Zagreb vai relembrar ao técnico Allegri, aos torcedores e a próprio jogador de suas qualidades.


SEGUE A INCRÍVEL INVENCIBILIDADE DO COPENHAGUE


(Foto: Getty Images)

O segundo gol do Copenhague sobre o Club Brugge, terça-feira, mostra o quanto as coisas estão dando certo. O capitão Thomas Delaney acertou um chute de rara felicidade, que acertou o ângulo. Vai ser difícil ver um outro gol deste nesta Champions League.

Foi um arremate que só um time esbanjando confiança poderia produzir. Atualmente, o Copenhague está há 21 jogos sem perder depois de ter conquistado o Campeonato Dinamarquês pela 11ª oportunidade. A vitória sobre o Brugge veio na esteira de um empate com o Porto, na rodada de estreia. Os dinamarqueses estão mostrando que podem sonhar com uma vaga nas oitavas de final, e aí sim você começará a ouvir mais pessoas falando sobre a equipe do técnico Stale Solbakken. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook