Últimas
toninho

Advogados de defesa de três dos quatro acusados de estupro coletivo em Penedo afirmam que clientes são inocentes

Há aproximadamente 02 (dois) meses atrás a nossa querida cidade de Penedo tomava ciência de que havia sido praticado um crime estarrecedor, tendo como vítima uma menor de idade.

A autoridade policial competente à época, em entrevistas concedidas a alguns veículos de comunicação, não só aqui da cidade como também a nível estadual, afirmou categoricamente que os atos praticados eram horrendos, que o vídeo que apontava para o crime de estupro era muito forte, e que não havia dúvida quanto a esse crime e nem quanto aos autores.

Quatro pessoas foram presas à época dos fatos por Decreto de Prisão Temporária, Isaack Barbosa Ribeiro, Gilberto Nunes Oliveira Júnior, RicardoDiego Pereira Santos e Klebson Campos, acusados de praticar o estupro contra a menor, a qual afirmara ainda, segundo a autoridade policial, possivelmente ter sido drogada.

Com a prisão, deu-se posteriormente a apresentação dos quatro acusados em coletiva de imprensa, com a cúpula da Segurança Pública do Estado, onde os quatro acusados foram apresentados à sociedade como autores de um crime “grave e bárbaro”.

Os quatro acusados permanecem presos até a presente data porém, o Inquérito Policial, que apura tal crime, não foi finalizado ainda, tendo sido solicitada e concedida a Prorrogação da Prisão Temporária dos quatro acusados por mais 30 (trinta) dias.

O que chama a atenção é que após a divulgação de tal crime, vários comentários começaram a serem ouvidos em nossa cidade. E alguns chegaram a questionar se de fato houve estupro ou não.

Procurados para esclarecer a situação dos quatro acusados, os Advogados Antonio Carlos de Carvalho Santos e Guilherme de Carvalho Andrade, os quais representam 03 (três) dos 04(quatro) acusados, esses, informaram que: “O Inquérito Policial segue em sigilo, até para que possa analisar toda a situação relatada pela suposta vítima. O que podemos afirmar no dia de hoje é que nossos clientes são inocentes, que eles não praticaram o fato criminoso a eles atribuído. Não podemos passar mais detalhes sobre o andamento das investigações, porém podemos informar que a Autoridade Policial competente já está de posse de informações que podem corroborar com o que estamos afirmando. Inclusive podemos afirmar que não são os nossos clientes que aparecem no suposto vídeo do estupro”.

Fontes próximas à Delegacia Regional de Penedo informam que de fato as pessoas que aparecem no vídeo, que circulou nas redes sociais e que gerou  a prisão dos acusados, não são os acusados que se encontram presos.

“Nossos clientes foram vítimas de uma falsa comunicação de crime. Tiveram as suas vidas manchadas por acusações infundadas. Foram presos e expostos à mídia como monstros. Os seus familiares estão muito abalados e com medo de represálias aos seus entes queridos. Uma injustiça foi feita com os nossos clientes”, relatam ainda os causídicos dos jovens.

Com a palavra as autoridades competentes para que possam determinar a culpabilidade ou não dos acusados.

Texto e Foto: Assessoria Jurídica dos Acusados

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook