Últimas

Agências em Maceió têm longas filas no 1º dia da greve dos bancários

Salas de atendimento estão cheias e faltam envelopes para depósito. Greve por tempo indeterminado cobra reajuste salarial.

 

O primeiro dia da greve dos bancários registra filas e falta de atendimento em agências bancárias de Maceió. A categoria decidiu pela paralisação das atividades por tempo indeterminado para cobrar reajuste salarial.

Salas de atendimento de agências no centro da cidade ficaram cheias e há reclamação de clientes por causa da falta de dinheiro nos caixas eletrônicos. Em algumas agência, faltam envelopes para depósito.

O aposentado Márcio de Lima reclamou da demora. Ele chegou à agência às 9h e disse que estava há mais de uma hora esperando para usar o caixa eletrônico.

"Sou deficiente e não tem nenhum caixa para o atendimento prioritário. Tenho que vir duas vezes porque não posso tirar meu salário de uma vez aqui fora. Se o banco estivesse funcionando, poderia entrar para receber e não passar por isso", reclamou o aposentado.

Apesar de saber do início da greve, a Cleide dos Santos disse que foi prejudicada porque não sabia que iria faltar envelope para fazer depósito. "Eu já sabia da greve, mas vim fazer um depósito e não consegui. Agora vou ter que esperar para ver o que vai acontecer. Infelizmente mais um problema para a população", lamentou.

A correntista Josefa Soares também se queixou das condições do atendimento nos caixas eletrônicos. "Muitos idosos sem atendimento e uma demora muito grande. Todo ano isso acontece e nós somos prejudicados", reclamou.

O presidente do Sindicato dos Bancários explicou que a greve é por reajuste salarial. “Pedimos 14,78%, mas os bancos ofereceram apenas 6,5%. Só no primeiro semestre, o lucro dos maiores foi de mais de 29 bilhões de reais”, disse.

Em contraproposta à reivindicação, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofereceu reajuste de 6,5% sobre os salários, a PLR e os auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3 mil. Os sindicatos alegam que a oferta ficou abaixo da inflação projetada em 9,57% para agosto deste ano e representa perdas de 2,8% para o bolso de cada bancário.

França alertou aos clientes que apenas os atendimentos no caixa eletrônico estão sendo realizados. "Saque, pagamento de conta, transferência e depósito, que são as operações mais procuradas, estão sendo feitas normalmente. Apenas o atendimento dentro das agências está suspenso. As pessoas podem procurar os Correios e as Lotéricas para alguns procedimentos", orienta.

Ainda de acordo com França, mais da metade dos bancários, que são em 2.800, aderiram à greve no estado. "Não temos como precisar um número exato, mas estamos percebendo que está havendo uma grande adesão".

Mais da metade dos bancários em Maceió aderiu à greve, segundo o sindicato (Foto: Marcio Chagas/G1)
Mais da metade dos bancários em Maceió aderiu à greve, segundo o sindicato (Foto: Marcio Chagas/G1)
Cartazes afixados nas agências em Maceió indicavam greve dos bancários (Foto: Marcio Chagas/G1)
Cartazes afixados nas agências em Maceió indicavam greve dos bancários (Foto: Marcio Chagas/G1)

 

G1

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook