eleições 2016

Alagoas tem mais de dois mil eleitores que podem votar duas vezes neste ano

Faltam apenas dez dias para as eleições municipais, mas se o pleito fosse realizado nesta quinta-feira (22) mais de 2.500 eleitores de Alagoas ‘estariam’ aptos a votar duas vezes para prefeito e vereador. Isso por conta de erros ocorridos na hora da digitalização dos dados dos eleitores o que acabou gerando duplicidade em 2.542 casos. Mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) garante que o erro será corrigido até o dia 2 de outubro. 

Segundo o TSE, Alagoas lidera o ranking de impressões digitais repetidas no sistema de biometria da Justiça Eleitoral. Os dados fazem parte de um levantamento feito pelos técnicos do órgão a partir do cruzamento de informações disponibilizadas pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) dos Estados. Existem casos até em que um mesmo eleitor teria sido cadastrado quatro vezes. 

Em todo o Brasil são 20.167 ocorrências, de acordo com dados obtidos pelo portal de notícias Valor Econômico junto ao TSE, com base na Lei de Acesso à Informação. O Estado de Alagoas lidera o ranking de erros de digitalização seguido pelo Estado de São Paulo que registra 2.004 ocorrências irregulares. Os registros repetidos foram identificados em todas as 55 zonas eleitorais de Alagoas, sendo na 2ª Zona de Maceió o maior número de casos, com 218 digitais repetidas. 

O recadastramento biométrico, que consiste na liberação do voto apenas com a confirmação a leitura do relevo natural do dedo do eleitor, foi iniciado em Alagoas em 2010, com eleições no novo sistema em 11 municípios alagoanos. E atingiu a totalidade do eleitorado em 2012, como um esforço da Justiça Eleitoral iniciado em 2008 para minimizar a possibilidade de uma pessoa votar duas ou mais vezes ou votar no lugar de outra, o que configura uma fraude e influencia no resultado da eleição.

 

Cadaminuto

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook