Últimas

Brad Pitt e Angelina Jolie sempre discutiam sobre a educação dos filhos



De acordo com a revista ‘US Weekly’, o ator queria que os filhos se estudassem em uma escola regular, enquanto a atriz insistia por aulas em casa.

Angelina Jolie e Brad Pitt (Foto: AFP)Angelina Jolie e Brad Pitt (Foto: AFP)

De acordo com a US Weekly, as discussões entre Brad Pitt e Angelina Jolie sobre a educação dos filhos eram frequentes. Após 12 anos de relacionamento, os atores, que são pais de seis filhos, estão se separando em um divórcio recheado de polêmicas e Brad está sendo investigações pelo FBI e o Serviço de Proteção a Criança e o Adolescente de Los Angeles após um episódio em que foi acusado de abuso físico e verbal contra um dos filhos, Maddox, de 15 anos, com informações extraoficiais da revista “People”.

De acordo com a US Weekly, durante os anos de relacionamento, Brad e Angelina se envolveram em diversas discussões calorosas em relação a criação de seus filhos. Segundo fontes da revista, Brad não gostava da vida itinerante da família, que por anos viveu entre as diversas residências do casal ou locações onde os atores precisavam trabalhar.

Em 2009, uma fonte contou à publicação que Brad estava tentando matricular os filhos em uma escola em Nova Orleans, enquanto Jolie preferia as aulas em casa para poder continuar suas viagens.

“Brad quer que eles tenham uma educação normal e teme que eles se tornem mimados e elitistas. Mas Angie sente que eles devem ser crianças do mundo. Eles discutem sobre isso todo tempo: calorosas e barulhentas brigas”, afirmou uma fonte da publicação.

A publicação destacou também que a discussão entre o casal não era apenas sobre o sistema educacional. Uma outra fonte teria afirmado que Brad ficava chateado quando os filhos ficavam acordados até tarde jogando videogame. Estrutura e ordem eram importantes para ele. “Brad ensinava eles a respeitar os seres humanos, Angelina permitia que as crianças se comportassem mal”, afirmou uma fonte.


Fonte: Ego.globo.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook