Últimas

Carille destaca melhora do Corinthians e diz que tranquilizou Willians após vaias

Jogador foi vaiado antes mesmo de substituir Rodriguinho na partida desta quarta-feira (28) contra o Cruzeiro, mas treinador minimizou criticas da torcida

Em busca do seu quarto título da Copa do Brasil, o Corinthians conquistou um resultado importante na noite desta quarta-feira (28). Em casa, o Timão venceu o Cruzeiro por 2 a 1, mas um fator negativo chamou atenção durante a partida: apesar de apoiar o time durante todo o jogo, a torcida alvinegra vaiou Willians, antes mesmo que ele entrasse em campo, e ainda pegou no pé Fábio Carille.


À frente do Timão há três jogos, o treinador minimizou a reação da torcida corintiana e disse que as vaias são ‘situações de jogo’.

“São situações de jogo. Daqui a pouco, a torcida virá com a gente. Tem que saber administrar isso. Quando vai para um jogo, já discute as substituições antes de ir para campo, para saber o que vai acontecer conforme o resultado do jogo. Quando ele iria entrar, Rodriguinho falou para esperar um pouco. No escanteio, ele não voltou, voltou meio que trotando e andando. Disse para esperar. Era um setor que o Cruzeiro encheu de jogadores, Robinho, Arrascaeta. Precisávamos estar mais protegidos. Rodriguinho não voltou na hora do escanteio como a gente esperava, passei toda tranquilidade para o Willians. Ele entrou bem”, disse Carille na coletiva após o jogo.

 © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

“A gente bateu muito nesses dias, nem que se fosse com uma pequena vantagem. É uma vitória que acalma nossos atacantes que estavam com essa falta. Hoje o Romero fez gol. A respeito da torcida, foram situações do jogo que aconteceram. Rodriguinho colocou a mão na perna, precisava sustentar mais o meio. Optamos por colocar o Willians e adiantar o Camacho. Primeiro volante mais marcador e liberando o Camacho. Torcida vai ficar com a gente com a entrega dos jogadores”, acrescentou.


Confira os outros assuntos abordados na coletiva do treinador do Timão:


Importância da vantagem e  pressão por gols de atacantes

“Toda vantagem é importante. Indo para lá com possibilidade de dois resultados é uma possibilidade enorme para nós. Iria me preocupar muito mais se nosso time não estivesse criando. Estamos criando. Pedi muita calma para o Romero na hora de finalizar. A hora certa iria chegar. Até falei na entrevista de ontem que a hora chegaria. Foi hoje. Muitas vezes pesa esse pressão. Atacante vive disso. Pressão incomoda sim.”

O time melhorou?

“Sim. No domingo fomos melhores que quarta. Criamos mais chances, mas perdemos. No domingo foi melhor e não ganhamos. Hoje a equipe criou oportunidades para fazer gol e não fizemos. Acredito muito na repetição, não dos jogadores, mas do sistema, de cada um saber o que fazer. Jogadores que não jogaram vão dar a mesma resposta, eu acredito em repetição.”

 © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Romero

“Repeti o time do domingo porque gostei do jogo na quarta, sabendo que não poderia contar com Gustavo. Repetição. São jogos mata-mata. Romero vai para Seleção, Gustavo vai ter oportunidade de iniciar jogos. O Romero é um estilo de jogador que o torcedor gosta. Ele precisa fazer gols. Vai ter tranquilidade, a bola está passando por ali, e ele vai fazer gols.”

Gustavo

“Conversei com Gustavo assim como converso com todos. O que ele fez hoje, também fez na quarta passada. Ele não pode jogar Copa do Brasil por isso treinou. Vai continuar sendo relacionado, está bem fisicamente. Minha conversa com ele é igual a de todos.”.



GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Romero: maior artilheiro da Arena | Mano reencontra Timão na CdB Mudanças na Libertadores



Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook