Últimas

DF: racionamento de água atinge ao menos seis cidades

Baixa capta
Baixa captao de gua est entre os motivos da crise hdrica no DF. Foto: Edilson Rodrigues/CB/D.A.Press

O racionamento de água no Distrito Federal atinge, nesta segunda-feira, as cidades de São Sebastião, Planaltina, Sobradinho I e II, Jardim Botânico e Vale do Amanhecer. Segundo uma nota divulgada pela comunicação da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) na manhã de hoje, os cortes acontecem por conta “do longo período de seca, dos baixos níveis das captações e do aumento do consumo de água, em função das altas temperaturas.

O racionamento acontece, hoje, em regiões periféricas do DF. Em São Sebastião, o corte atingirá casas e comércios nos bairros São José e São Francisco, de 11h de hoje até às 10h desta terça. Em Planaltina, o desabastecimento deve atingir a região de Mestre D´Armas e os condomínios Mansões Itiquira, e Estância, de 11h desta segunda até 11h de amanhã. No Vale do Amanhecer, em vez de cortar o abastecimento, técnicos da Caesb vão diminuir a pressão da água, o que causará intermitência no abastecimento em todo o bairro.

 

No Jardim Botânico, o corte no fornecimento atingirá os condomínios Jardim Botânico I, II, III, IV e V, o Quintas da Alvorada, o Quintas Interlagos, o Quintas do Sol, Jardins do Lago, Bela Vista, San Diego, Mirante das Paineiras e Village Ecológico. O desabastecimento vai durar de 10h30 desta segunda até às 7h de amanhã.

 

A companhia registrou “queda brusca nas áreas de captação de água” em Sobradinho I e II. O corte nas regiões administrativas  começou por volta de 1h e deve durar até 0h de amanhã, e atinge, no primeiro caso, as Quadras 3, 5, 7, e 9; no segundo, os Setores AR, o Setor Habitacional Contagem, Condomínio Rio Negro e o Condomínio Recanto do Mene. A empresa recomenda a todos os brasilienses que “façam uso racional da água, principalmente após o retorno do abastecimento, de forma a ajudar na recuperação plena e equilibrada do sistema”.

“A Companhia ressalta, ainda, ser fundamental que toda unidade usuária tenha reservatório (caixa d’água) de volume mínimo correspondente ao consumo médio diário, de acordo com o artigo 50 da Resolução da Adasa nº 14, de 27 de outubro de 2011, que estabelece as condições da prestação e utilização dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário no Distrito Federal.”


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook