Últimas

Di Canio é demitido de TV após exibir tatuagens fascistas

O ex-jogador e treinador apareceu na TV exibindo a sigla ‘DVX’, atribuída ao ditador Benito Mussolini

Paolo Di Canio era um excelente jogador, mas as suas atitudes e postura política sempre foram um problema. E continuam sendo depois que o italiano, ídolo da Lazio e West Ham, pendurou as chuteiras.

Contratado para ser comentarista da Sky Sport, dona dos direitos de TV do Campeonato Inglês na Itália, o ex-jogador e treinador foi demitido por causa de uma tatuagem de cunho fascista.

Na última terça-feira (13), Di Canio fez uma participação na TV usando camisa de mangas curtas. E foi isso que possibilitou a visualização da tatuagem “DVX”. A sigla é o nome em latim da palavra ‘Duce’, com a qual o ditador fascista Benito Mussolini era chamado.

Quando jogador, Di Canio não tinha vergonha de comemorar gols com a saudação fascista (Foto: Getty Images)

É lógico que o público não gostou, e Di Canio não resistiu às pressões. Em comunicado, a Sky Sport se pronunciou a respeito do assunto.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Início do fim para o Trio BBC? | Como foram os brasileiros na UCL? | Os mais violentos do Campeonato Italiano


“Nós cometemos um erro. Pedimos desculpas a todas as pessoas que se sentiram agredidas por isso” afirmou o vice-presidente da corporação, Jacques Raynaud. “Conversamos muito com Di Canio e, apesar de seu comportamento profissional, concordamos em finalizar o seu contrato”.

Em 2013, um grupo de torcedores do Sunderland protestaram contra o clube depois que Di Canio foi anunciado como treinador do clube inglês. O motivo também foi a simpatia do ex-jogador com grupos de ultradireita. Com os Black Cats, o italiano durou apenas 13 partidas antes de ser demitido.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook