Últimas

Eleições: internautas tiram dúvidas sobre o pleito com o presidente do TSE

Eleitores de todo o país tiveram nesta sexta-feira oportunidade de tirar dúvidas sobre as eleições municipais do próximo domingo pela internet. As perguntas foram respondidas pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, por meio do perfil oficial da corte no Twitter.

Os internautas enviaram as consultas utilizando a hashtag #tseresponde e o ministro respondeu em vídeo com transmissão ao vivo.

Em uma das consultas ao TSE, uma internauta quis saber se uma nova eleição poderia ser convocada caso o número de votos nulos chegue a 50% do total. “Se 50% dos votos forem nulos, isso não repercute sobre as eleições. Sem dúvida nenhuma, o sistema só computa os votos válidos. Se votar nulo, isso não terá influência quanto a anulação das eleições”, explicou Mendes.

Urna e prestação de contas

Outro eleitor perguntou ao ministro sobre o eventual uso indevido do CPF para a realização doação de campanha e perguntou se seria possível saber se o documento está sendo usado indevidamente por outra pessoa que não seja o titular. “Você pode verificar isso no site do TSE, na área de divulgação de candidaturas e contas eleitorais. Além disso, você também pode informar ao TSE se você é doador ou se você não é doador”, respondeu o ministro.

“Se uma urna queimar ou for danificada durante o pleito, o que ocorre com os votos já depositados?”, perguntou um internauta. Na resposta em vídeo, Mendes explicou que o equipamento está preparado para esse tipo de incidente. “Se a urna queimar ou for danificada, o sistema dispõe de um mecanismo de segurança, o chamado espelhamento e é possível recuperar esses votos. Portanto, há um mecanismo de segurança e nós podemos inclusive recuperar os votos que foram já dados e dar continuidade no sistema manual de votação.”

Outra pergunta enviada pelo Twitter abordava a questão da prestação de contas dos candidatos. “O que fazer com essa prestação de contas de candidatos que se monstra cada [vez] mais fraudulenta? Presta um valor, gastam outro”, perguntou outro usuário da rede social. “Todas as irregularidades que estão sendo identificadas estão sendo repassadas ao Ministério Público, que vai fazer a devida investigação. Além do que, você pode também fazer a sua própria constatação e mandar denúncias à Justiça Eleitoral e ao Ministério Público pelo aplicativo pardal”, respondeu o presidente o TSE.

Mendes passou cerca de meia hora respondendo às questões enviadas ao tribunal. Também foram feitas perguntas sobre aplicativos para acompanhar a apuração dos votos, sobre o voto impresso e a obrigatoriedade do voto. No fim de sua participação, o ministro disse que as perguntas que não foram respondidas hoje serão atendidas por uma equipe da corte eleitoral.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook