Últimas

Famosas contam onde estavam no 11 de setembro, há 15 anos

Maior atentado terrorista da história completa uma década e meia com muitas lembranças traumáticas.

Alguns acontecimentos são tão marcantes que é fácil lembrar onde você estava quando recebeu a notícia: a morte de Ayrton Senna, dos Mamonas Assassinas, de Michael Jackson e o atentado terrorista de 11 de setembro, em Nova Iorque.

11 de setembro. As torres do World Trade Center, em NY, desabam depois de ser atingidas. Sete minutos depois do choque do primeiro avião com a Torre Norte, a emissora põe no ar as imagens da tragédia (Foto: Frame de Vídeo/ TV Globo)11 de setembro. As torres do World Trade Center, em NY, desabam depois de ser atingidas. (Foto: Frame de Vídeo/ TV Globo)

O sequestro dos aviões, que foram jogados contra as Torres Gêmeas na ilha de Manhattan e o prédio do Pentágono, em Washington, completa 15 anos nesse domingo. Cerca de 3 mil pessoas morreram em decorrência do ataque. Perguntamos a algumas famosas onde elas estavam naquele fatídico dia e como receberam a notícia. Acompanhe:

Narcisa Tamborindeguy

“Eu estava em Paris fazendo o cabelo em um salão de beleza. Não entendi como uma pessoa entrou com uma faca no avião, depois fiquei sabendo que pegou lá dentro. Mas não fiquei com medo de voar depois disso. Se tiver que ser, vai ser”.

Narcisa Tamborindeguy em restaurante em São Paulo (Foto: Marcos Ribas/ Foto Rio News)Narcisa Tamborindeguy em restaurante em São Paulo (Foto: Marcos Ribas/ Foto Rio News)

Solange Gomes

“Eu morava na Barra, estava me arrumando pra sair e pegar um voo. O rádio estava ligado na cozinha porque minha mãe ouvia. Não achei que era nada grave, mas depois chegou a impressionar. Fiquei com medo de entrar em avião. Eu morava no décimo oitavo andar. Tinha medo de um avião bater no meu prédio, mas a gente é um país tranquilo em relação a isso”.

Solange Gomes (Foto: Isac Luz/EGO)Solange Gomes (Foto: Isac Luz/EGO)

Gracyanne Barbosa

“Eu estava no hospital. Tinha acabado de colocar prótese de silicone no seios e, quando acordei, vi na TV. Achei que estivesse doida por conta da anestesia. Fiquei com medo de voar porque fui pra Nova Iorque um mês depois e foi bem triste ver um país acuado”.

Gracyanne Barbosa (Foto: Celso Tavares/ EGO)Gracyanne Barbosa (Foto: Celso Tavares/ EGO)

Deborah Blando

“Eu morei nos EUA um ano e tinha acabado de sair de Nova Iorque há 9 meses. Todo mundo começou a falar e ligaram a TV. Pra mim foi uma coisa muito chocante. Na hora foi muito surreal e eu estava me beliscando porque me sentia lá ainda. Um lugar que eu conheço, que eu fui várias vezes. Já cantei em um restaurante daquelas torrres… Quando bateu o segundo avião, achei que era replay, mas eram imagens ao vivo. Depois, mudou tudo na cidade: o astral,  as pessoas… nem música alta podia ter mais. Ficou uma sensação de ter passado pela guerra”.

Deborah Blando no clipe Belong (Foto: Reprodução/Vídeo)Deborah Blando no clipe Belong (Foto: Reprodução/Vídeo)

 


Fonte: Ego.globo.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook