Últimas

João Paulo ganha direito de resposta em 57 inserções

O candidato a prefeito do PT, João Paulo,  começou a divulgar, nesta segunda-feira (12), o direito de resposta em 57 inserções da coligação do prefeito-candidato, Geraldo Julio (PSB).  A Justiça Eleitoral entendeu que a propaganda do PSB sobre o Hospital da Mulher traz “afirmações inverídicas” que respingam no petista. A decisão se refere ao fato de a publicidade socialista ter utilizado a expressão “gaiola de galinhas” e atribuído de forma indireta a uma declaração de João Paulo, o que nunca aconteceu. O material publicitário muda o sentido da frase dita por João Paulo, quando o petista afirmou que “gaiola bonita não dava comida a passarinho” e explicou que não adiantava ter uma unidade hospitalar de referência enquanto outras maternidades estavam sucateadas.

Essa é mais uma etapa da guerra jurídica travada entre o PT e o PSB desde o início da campanha. No direito de resposta, a voz grave de um locutor diz que João Paulo teve “a honra e a dignidade atacadas” e frisa que o petista, quando deputado federal, destinou R$ 1 milhão de recursos para o Hospital da Mulher.

O direito de resposta termina com a frase: “a verdade é o melhor caminho”.  “Eles fizeram esse tipo de afirmação em três inserções diferentes e ganhamos a primeira”, disse o advogado do PT, Luís Gallindo. O advogado acrescentou que a coligação petista teve outra vitória porque  o PSB teria usado “outra informação falsa” ao mostrar uma manchete de um jornal local que fala sobre mortes e deslizamentos nos municípios de Jaboatão e Olinda, dando a entender que as mortes ocorreram no Recife em 2007 em decorrência das chuvas.  

“Essa linha de campanha só mostra o desespero deles”, afirmou João Paulo, antes de participar de uma minicarreata nos bairros de San Martin, Mustardinha, Bongi e Afogados.  Já o advogado Carlos Neves disse que a coligação socialista recorreu nos dois casos e um deles (o da manchete) vai para o pleno do TRE na quinta-feira.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook