Últimas

João Paulo se compromete a agilizar abertura de empresas

Em debate com público da Endeavor no ImpactHub, nesta segunda-feira, João Paulo assumiu o compromisso de criar uma força-tarefa, caso vença as eleições, para implantar, no Recife, um projeto semelhante ao de Porto Alegre, que permitirá a abertura de uma empresa em cinco dias. Segundo ele, um empreendimento leva até 140 dias para ser aberto na capital, o que dificulda a vida dos empresários. A ideia é agilizar, para que as empresas possam gerar empregos e impostos para a cidade.
 
João Paulo também se comprometeu a manter as PPPs (parcerias público-privadas) que já existem no saneamento público e no consórcio metropolitano de transporte, além de agilizar os processos para abertura de novos empreendimentos.

Já na educação pública, o petista discorda da forma como a questão da robótica, muito popular no governo Geraldo Julio (PSB), é tratada. Ele defende universalizar o acesso à educação, mantendo a tecnologia como parceira do processo de aprendizagem. “Não pode ser algo elitizado, dar acesso à robótica para poucos alunos da rede pública enquanto muitos não têm o primeiro acesso à informática”, explicou. Ele frisou ainda a deficiência em recursos básicos como merenda e fardamento, que serão o foco da gestão. “Se der pra fazer os dois, vamos fazer, mas trabalhamos com prioridades”, completa.

João Paulo falou sobre levar o empreendedorismo para setores mais descentralizados, a exemplo de bairros como Várzea, Ibura e Jordão. A valorização e estímulo à micro e pequena empresa também foi um ponto citado pelo petista. O candidato lançou ainda Sílvio Costa Filho como o responsável por acompanhar mais de perto as parcerias com a iniciativa privada, por ser a figura mais jovem da chapa.

Questionado sobre polêmicas com o setor privado em casos como o do Cais José Estelita, que teve o leilão aprovado na última gestão do candidato como prefeito, João Paulo falou de limites legais. “Foram poucas as experiências do público e do privado que deram certo no Brasil. Nós precisamos aprimorar, buscar os limites da lei. Vamos estabelecer parcerias desde que haja um equilíbrio e desde que haja uma cooperação em que os dois lados possam ganhar”, afirmou.

PROPOSTAS PARA DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, TRABALHO & RENDA:

(enviadas pela assessoria de imprensa do candidato)

1.   Criar o Programa de Desburocratização da Gestão Municipal, objetivando a agilidade na tramitação de procedimentos, a transparência dos atos, a segurança jurídica dos contratos e a simplificação de requisitos documentais, criando um ambiente favorável de negócios.

2.   Estruturar programa de capacitação e qualificação do trabalhador como ponto de apoio à formação para o emprego, mobilizando as organizações sociais, o Sistema S – SESC, SEBRAE, SENAI, SENAC, agentes públicos e
privados.

3.   Tratar o comércio ambulante como uma atividade econômica relevante, criando uma política de reordenamento do comércio informal e de incentivo
à formalização como microempreendedor individual (MEI).

4.   Criar o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Recife e implantar uma política de incentivos fiscais e programa municipal de estímulo à inovação aberta para o desenvolvimento das novas e tradicionais
atividades econômicas da cidade para contribuir na solução dos desafios da gestão pública, priorizando as micros e pequenas empresas.

5.   Estimular a formalização e valorizar as micros e pequenas empresas, tendo por base a Lei do Micro Empreendedor Individual e da micro e pequena
empresa.

6.   Criar programa público municipal de emprego, com ações para a inserção da juventude no mercado de trabalho e a assistência aos jovens desempregados.

7.   Aprimorar o sistema de compras eletrônicas (pregão) e a sistemática de aquisição de bens e serviços pela Prefeitura, com prioridade a micros e pequenas empresas e o microempreendedor individual.

8. Adotar como prioridade estratégica da Sustentabilidade Ambiental a Política Municipal de Resíduos Sólidos, construída com base em três pilares: organização dos catadores; ampliação da escala da coleta seletiva; e democratização do último elo da cadeia comercial dos resíduos recicláveis.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook