Últimas

Jovem pode ter sido morto por engano no aeroporto em Porto Alegre, diz polícia

A Polícia Civil em Porto Alegre, que investiga a execução de um jovem no Aeroporto Salgado Filho, nesta segunda-feira, não descarta a hipótese de que o assassinato tenha acontecido por engano. “Abrimos um leque nas investigações. A questão de crime passional e de território não estavam fechando cem por cento”, ressaltou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo o delegado da Divisão de Homicídios, Gabriel Bicca.

Uma das hipóteses levantadas pela polícia seria de crime passional, por um suposto envolvimento do jovem com uma ex-namorada de um traficante da capital gaúcha. Esta suspeita já foi descartada pela investigação. Outra hipótese seria a relação do rapaz com alguma facção criminosa, mas informações preliminares apontam que Marlon Roldão, de 18 anos, não tinha antecedentes criminais.

No momento, a polícia trabalha com a hipótese de demonstração de força entre duas facções, ligadas ao tráfico de drogas e homicídios, que atuam em Porto Alegre. Mesmo sem ter passagem pela polícia, a investigação apurou que Marlon Roldão costumava andar com um grupo de amigos entre os quais algum tinha antecedente criminal.

O corpo de Marlon Roldão foi sepultado na tarde desta terça-feira, na zona leste de Porto Alegre. A Polícia Civil já tem a identificação dos dois suspeitos do crime, mas os nomes não foram revelados para não atrapalhar nas investigações. Roldão foi executado com ao menos 20 tiros no peito e cabeça dentro do saguão de embarque do terminal 2 do aeroporto Salgado Filho. O crime ocorreu na manhã de segunda-feira, 19, data de aniversário do jovem.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook