Últimas

Linha “gospel” de produtos sensuais aumenta faturamento de empresa

30/09/2016 – 9:00

A linha “In Heaven” traz produtos como géis de massagem e géis comestíveis, um dos produtos mais vendidos nos sex shops



Linha “gospel” de produtos sensuais aumenta faturamento de empresa Linha “gospel” de produtos sensuais faz empresa faturar 30% a mais

A Intt Cosméticos conseguiu aumentar suas vendas em 30% após adaptar as embalagens de seus produtos sensuais para atrair os casais evangélicos.

A empresa comercializa a linha gospel de produtos para sex shop, a diferença é a embalagem que para este público é mais discreta e tem uma pomba desenhada.

O público tem recebido bem esses produtos, principalmente a medida que os vendedores conseguem diferenciar o mercado sensual da pornografia.

A linha gospel “In Heaven” traz produtos como os géis comestíveis ou de massagem que são os mais vendidos do ramo de produtos sensuais.

Além dos géis, a marca também oferece na linha gospel um gel excitante para aumentar a sensibilidade feminina; um gel que promete aumentar o período de excitação do homem; um que diz reduzir o canal vaginal, dando sensação de “primeira vez”; e um gel vibrador que causa pequenas contrações na pele e nas mucosas.

Para a Íntimi Expo, feira para o mercado erótico que acontece entre os dias 29 de setembro e 1º de outubro em São Paulo, são os géis comestíveis nos sabores menta, menta extraforte, morango com champanhe, tutti-fruti e canetas com calda comestível nos sabores brigadeiro e chocolate branco para escrever no corpo do parceiro.

“Muita gente acredita que os cosméticos sensuais são para viúvas carentes ou solteiras salientes, mas nosso público principal são casais”, disse Mirna Zelioli, da Intt, em entrevista ao Gospel Prime na feira do ano passado.

A linha “In Heaven” tem conquistado o público e a expectativa da marca é que nos próximos meses a venda cresça 15%, segundo Alessandra Seitz, diretora da Intt em entrevista ao UOL Economia.

Assim como outros tabus, o público evangélico começou a entender melhor o segmento de produtos sensuais. Tanto é que já há vendedores especializados em tratar com estes clientes, treinados para mostrar como tais produtos podem ajudar a melhorar a relação do casal.

“A gente não prega que tem que criar sex shop gospel. Mas ensinar o vendedor do nosso segmento a respeitar as diferenças desse público”, afirma Paula Aguiar presidente da Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico (ABEME).

Paula Aguiar assina, juntamente com João Ribeiro, Lídia Ribeiro, Thelma Regina e Leila Emília o livro “Guia Gospel Para Sex Shops” que foi lançado em 2015.


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook