Lula critica denúncia do MPF na Operação Lava Jato: 'Show de pirotecnia'

Durante o discurso, Lula disse que mantém a consciência tranquila: "Eu conquistei o direito de andar de cabeça erguida nesse país". Foto: Roberto Parizotti / Cut
Durante o discurso, Lula disse que mantém a consciência tranquila: “Eu conquistei o direito de andar de cabeça erguida nesse país”. Foto: Roberto Parizotti / Cut

Em evento no diretório do Partido dos Trabalhadores (PT) em São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), que o acusa de ser o “comandante máximo da corrupção”, no âmbito das investigações da Operação Lava Jato, e de ter recebido R$ 3,7 milhões em propina.

Acompanhado de lideranças políticas e de militantes dos movimentos sociais, o petista mostrou profunda indignação com a condução das investigações na Lava Jato e definiu a entrevista coletiva desta quarta-feira, do procurador Deltan Dallagnol, que vem coordenando as apurações, como um “show de pirotecnica”. “Ninguém está acima da lei neste país”, afirmou. “Eu não entendi como você convoca uma coletiva para dizer: ‘Não tenho prova, tenho convicação'”, criticou.
 
Durante o discurso, Lula foi às lágrimas diversas vezes e disse que mantém a consciência tranquila. “Mantenho o bom humor porque me conheço. Sei de onde vim, sei para onde vou, sei quem me ajudou a chegar onde estou, sei quem quer que eu saia, sei quem quer que eu volte”, atestou. “Eu conquistei o direito de andar de cabeça erguida nesse país”, sublinhou.

Lembranças

O ex-presidente da República recordou momentos turbulentos que envolveram outros ex-presidentes e os comparou com o panorama atual. “Não tenho a vocação do Getúlio para me dar um tiro, nem a do Jango para sair do Brasil. Se quiserem me tirar, vai ter que ser na urna”, disse.

Lula falou sobre sua vida sindical e alegou que seu desejo de olhar mais para a cidade e para o País o fez ajudar a criar o Partido dos Trabalhadores. O ex-operário afirmou ter orgulho de ter criado “o partido mais importante da América Latina” e se autodefiniu como uma importante personalidade: “No Brasil só perco para Jesus Cristo”.

Ódio ao PT

O petista acredita que o PT vem sendo perseguido por ter “tirado da sala o tapete que escondia a corrupção”. “Eles sonhavam com 20 anos no poder e, de repente, esses 20 anos estavam conosco”, disse. “Meu fracasso não teria despertado tanto ódio contra o PT. O que despertou tanta ira foi o sucesso. Eles construíram um enredo como se fosse uma novela, agora precisam dar um fecho, acabar com o Lula. Não existe outra explicação para a pirotecnia de ontem”, destacou.

Em relação às investigações, Lula foi enfático: “Provem uma corrupção minha, que eu irei a pé para ser preso”.

Ele lembrou, ainda, o triplex no Guarujá, litoral de São Paullo, objetivo de investigação do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF). Lula, sua esposa Marisa Letícia, o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, o arquiteto Paulo Gordilho e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, estão sendo investigados por supostas irregularidades na aquisição e na reforma do apartamento triplex, que teria sido cedido a ele pela OAS.

“A desgraça de quem conta a primeira mentira é que é obrigado a passar a vida na mentira. Eles inventaram que eu tinha coisas que não tenho”, disse o ex-presidente. “Querem me investigar, investiguem. Só sejam verdadeiros e honestos e respeitem a dona Marisa”, pediu. “Estou à inteira disposição das pessoas sérias do MP e da PF”, pontuou.

Militância
Por fim, Lula convocou os militantes do PT e dos movimentos sociais para continuarem defendendo o partido. “Cada petista desse país tem que andar de camisa vermelha. Esse partido tem que ter orgulho. Ninguém nunca deu exemplo de boa governança”, disse o ex-presidente. “Essa molecada que vai pra rua pra pedir democracia mais educação é o Lula multiplicado milhões de vezes”, completou.

O petista garantiu que continuará militando pelas causas do partido. “Não tenho tempo de parar. Subimos apenas um degrau na escada social. Nada pode me fazer parar de lutar pelo que eu acredito. Quem vai perder o sono é quem acha que eu vou perder o sono. A História mal começou. Tô com 70 anos com vontade de ter mais 20”, sublinhou.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook