Últimas

Mendonça Filho participa de campanha de Priscila na reta final

Priscila Krause participou de uma caminhada em S
Priscila Krause participou de uma caminhada em Stio dos Pintos. Foto: Trcio Amaral/DP/D.A. Press

O ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), deve participar de mais um ato da campanha da candidata do seu partido, Priscila Krause, à Prefeitura do Recife, neste final de semana. A agenda do democrata ainda está sendo fechada, mas essa é a segunda vez que ele participa de um ato nesta eleição na capital. A postura diverge de outros ministros pernambucanos do governo do presidente Michel Temer (PMDB), a exemplo dos ministros da Defesa, Raul Jungmann (PPS), das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), e da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB), este último com base eleitoral na cidade de Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

Neste final de semana, Priscila Krause vai participar de duas caminhadas no sábado (24) e de um evento no comitê no domingo (25), sendo este encontro uma espécie de bate-papo com militantes de seu partido e o público interessado. Na tarde desta sexta-feira (23), a candidata participou de uma caminhada na comunidade do Sítio dos Pintos. Lá, ouviu queixas de moradores a respeito de projetos abandonados e de uma área reservada à instalação de uma Academia das Cidades há sete anos, cujo o terreno está abandonado.

“A questão daqui é corriqueira de outros bairros: escadaria, de iluminação, as pessoas falaram da iluminação também. É a intervenção da prefeitura naquilo que a prefeitura tem que fazer”, afirmou. Ao Diario, Priscila negou que, nesta reta final de campanha, esteja centrando o ataque ao candidato do PT e ex-prefeito João Paulo. “Eu estou fazendo as duas coisas (críticas ao atual prefeito e candidato Geraldo Julio, do PSB, e João Paulo), até porque um quer voltar e a gente não que o modelo seja repetido. E o outro está aí, há 4 anos, com 49% sequer saiu do papel, concluiu menos de 20% do que prometeu”.

Recentemente, a candidata fez críticas ao projeto de requalificação da Av. Conde da Boa Vista, no Centro da Cidade, elaborada durante a gestão petista. Além disso, Priscila afirmou que, nesta reta final, a campanha correria o risco do chamado “voto útil”, quando os eleitores depositariam o voto na candidatura de Geraldo Julio (PSB) para evitar o retorno de João Paulo (PT). A tese é baseada na rejeição, segundo a candidata, ao PT. “São dois alvos que estamos mostrando a população que não é bem o que eles contam a história. O Recife não é o da propaganda e não é o Recife que João Paulo deixou”.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook