Últimas

Milícia cristã derrota Estado Islâmico e liberta vila no Iraque

7/09/2016 – 11:00

Apesar de pequena, Badanah tem posição estratégica



Milícia cristã derrota Estado Islâmico e liberta vila no Iraque Milícia cristã derrota Estado Islâmico e liberta vila no Iraque

A ascensão do Estado Islâmico (EI), que conquistou amplo território na Síria e no Iraque, foi caracterizada pelo seu ódio aos cristãos. Desde 2011, eles vêm decapitando, crucificando e torturando todos aqueles que não seguem sua interpretação literal da fé islâmica.

Embora cerca de 90% dos cristãos tenham abandonado a região, procurando asilo em países vizinhos ou tentando recomeçar na Europa, milícias cristãs foram formadas com o objetivo de fazer frente aos soldados do EI.

Um desses grupos é chamado de Unidades de Proteção da Planície de Nínive, cidade que remete aos tempos bíblicos. Nos últimos dias, eles conseguiram retomar uma aldeia cristã que estava sob domínio do grupo extremista. Eles não são a primeira organização do tipo no Iraque, que já conta com pelo mais duas: a Brigada Babilônia e a Dwekh Nawsha [Sacrifício].

Dia 1 de setembro, as Unidades de Proteção anunciaram em sua página no Facebook que libertaram a aldeia de Badanah, na zona rural de Mossul. Apesar de pequena, ela tem uma posição estratégica nos planos do exército iraquiano de retomar Mossul, terceira maior cidade do país e um símbolo de domínio do EI.

Os cristãos comemoraram a vitória na sua “primeira operação apoiada por ataques aéreos e armamentos da coalizão internacional”.

A TV iraquiana mostrou imagens desses combatentes entrando na aldeia, que foi parcialmente destruído pelo Estado Islâmico.

Esse é mais um duro golpe no EI, que vinha tentando consolidar seu califado na região, mas sofreu derrotas importantes e vê seu poder diminuído. Estima-se que os jihadistas ainda tenham entre 18 e 22 mil soldados em combate.

Mossul é uma cidade estratégica e acredita-se que as forças iraquianas, apoiadas pela coalizão internacional, poderão livrá-la das mãos do Estado Islâmico em breve. “O objetivo é fazer isso antes que o ano termine”, declarou o general Joe Votel, que dirige o Comando Central americano no Oriente Médio. Com informações de Christian Post


Fonte: Gospelprime.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook