Últimas

Na Fiepe, João Paulo diz que Geraldo não fez nada em relação à Conde da Boa Vista

O candidato à prefeitura do Recife, João Paulo (PT), elevou o tom de campanha e fez duras críticas ao seu adversário na disputa eleitoral, o atual prefeito Geraldo Julio (PSB). Durante sabatina realizada nesta segunda-feira (26) na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), o petista desaprovou o guia eleitoral de Geraldo, alegando a presença de informações falsas. O comentário teve como base o vídeo divulgado nas redes sociais do socialista, na última sexta-feira, em que Geraldo culpabiliza a gestão petista pelas falhas na execução do projeto da Avenida Conde da Boa Vista.

“A crítica é o instrumento científico de trabalho e tem que ser feita. Eu só acho muito esquisito você se utilizar de determinados e falsos artifícios para querer passar uma verdade por mentira”, disse o candidato do PT sobre a propaganda eleitoral do adversário. De acordo com João Paulo, o PSB não fez nada com relação ao projeto da avenida, durante os doze anos de gestão em que fez parte do governo petista, através de secretarias. Ele disse, ainda, que Geraldo Julio era auxiliar de Roberto Gusmão, responsável pelo projeto da Avenida, como também presidente da Emlurb e Secretário de Serviços Públicos, à época.

João Paulo chegou a considerar a atitude um “oportunismo” e disse que deve ser combatida “à altura”. “Isso descaracteriza até o papel político que o PSB sempre cumpriu aqui no estado, com a presença de Eduardo Campos e do ex-governador Miguel Arraes”, completou. O candidato ainda aproveitou para criticar outras atitudes do atual prefeito, novamente citando a polêmica entre táxi e Uber como falta de posição do socialista ao enfrentar problemas.

A situação nacional do PT foi citada por João Paulo como mais um fator utilizado para críticas locais feitas pelos adversários. Ele chegou a classificar a campanha atual como “extremamente difícil” e falou da fragilidade vivida pelo partido no país. Apesar de ter tocado no tema que envolve a executiva nacional, preferiu não comentar sobre a 35º fase da Operação Lava Jato, que prendeu o ex-Ministro da Fazenda, Antonio Palocci (PT).


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook