Últimas

"Não aceito a argumentação de que o prefeito não pode fazer nada", diz Daniel sobre Uber

Foto: Tom Cabral/Divulga
Foto: Tom Cabral/Divulgao

Em caminhada no bairro dos Coelhos, Centro, nesta quarta-feira (21), o candidato a prefeito do Recife pelo PSDB, Daniel Coelho, defendeu a regulamentação do Uber na cidade por meio de projeto de lei municipal debatido e aprovado na Câmara de Vereadores. O tucano argumentou que o Ministério Público Federal (MPF) não faz julgamento da legalidade dos fatos. Daniel se referiu ao MPF porque o órgão publicou uma nota técnica, em agosto deste ano, onde recomenda que o Congresso Nacional altere a Lei da Mobilidade Urbana (12.587/2012) criando o serviço de aluguel de veículos particulares, para acolher o aplicativo. A nota do Ministério Público apresenta os caminhos legais a serem seguidos pelo parlamentar que se interessar em fazer um projeto de lei regulamentando o Uber no Brasil.

“Tenho muito respeito pelo MPF, mas quem faz julgamento da legalidade dos fatos é a Justiça. O MPF encaminha, é um órgão que pode ser consultivo, mas não julga. Há centenas de liminares já concedidas no Recife para motoristas de Uber. Não aceito essa argumentação de que o prefeito não pode fazer nada sobre o assunto, não só pelos exemplos de São Paulo, Brasília e Curitiba, mas pelo exemplo do Recife. Essa argumentação é de quem não tem coragem de enfrentar o debate”, afirmou Daniel Coelho. O candidato destacou que a tramitação de projetos na Câmara dos Deputados é lenta. Segundo ele, os municípios não aguardar criando uma situação de conflito entre trabalhadores de táxi e Uber.

Sobre a comunidade dos Coelhos, Daniel comentou que o Centro Social Urbano do local funciona, mas não com projetos sociais, e que os moradores pedem a volta do equipamento. “Passamos numa casa hoje que tinha acabado de ser assaltada. Poucas horas antes, uma pessoa invadiu a casa da moradora e a roubou”, disse. O tucano falou ainda sobre a visita de Lula (PT) ao Recife nesta quinta-feira (22), para ato de campanha de João Paulo (PT). “Acho que não muda absolutamente nada, a eleição é sobre as propostas de cada candidato. A população sabe que o candidato do PT tem o apoio de Lula, mas isso não traz elementos novos”, resumiu.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook