"Não podemos ficar à mercê do resultado", avisa Tite

Técnico conteve mais uma vez a euforia após a vitória sobre a Colômbia por 2 a 1

“Foi melhor do que eu imaginava”. Foi assim que o técnico Tite descreveu os seus dois primeiros jogos sob o comando da Seleção Brasileira após a vitória sobre a Colômbia por 2 a 1, nesta terça-feira (6), em Manaus. 

“A experiência e o tempo me dão um pouco o jeito de controlar a adrenalina e manter a razão. Talvez porque eu procuro me equilibrar, porque é um peso muito grande dirigir a seleção. Posso dizer que foi acima do que eu imaginava. O desempenho e resultado foram acima do que eu esperava”, afirmou.

Com o resultado, o Brasil subiu para a vice-liderança das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, ficando atrás apenas do Uruguai, que goleou o Paraguai.

Veja outros pontos da coletiva:

Estilo de jogo

“A equipe está em um processo de evolução. Estamos vendo flutuação, jogar pelos lados e procurar opções como hoje. Coutinho entrou bem, Giuliano entrou bem. Ontem eu falei para os atletas que três deles (do banco de reservas) estariam decidindo o jogo, então eu disse que eles estivessem preparados”

Avaliação do trabalho

“A avaliação precisa ser criteriosa, em cima de um trabalho. O trabalho merece elogios, porque vencemos hoje e até o empate só a gente jogou neste jogo. Mas a crítica precisa ser em cima de um trabalho feito por aqui”

“A gente precisa avaliar o trabalho deles no time, porque é lá que eles ficam credenciados para estarem aqui. E não vou passar o jogo e tirar o cara do nada, porque isso gera insegurança. Veja só que deixamos o Willian lá para jogar, com maior liberdade e ele cresceu”, finalizou. 

Segurando a euforia


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Brasil 2 x 1 Colômbia | As melhores fotos de Brasil x Colômbia | Neymar decide partida


“Por mais importantes que sejam os resultados, temos que olhar o trabalho, a continuidade, as ideias, ou só ficamos olhando os resultados, ficamos à mercê. É saber e fazer. E temos que ter tempo para trabalhar.

A importância do meio-campo

“Minha ideia é sempre um meio-campo forte. As grandes equipes mostram isso. A Seleção de 82, 70 e 2002 eram assim. As grandes equipes tem marcas. Não estou comparando, estou pegando ideia”


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook