Últimas

Para Lula, Lava-Jato dá prejuízo ao PIB

[FOTO1]A forma como as investigações estão sendo conduzidas pela Lava-Jato quebra empresas, alimenta o desemprego e causa insegurança jurídica. Esta foi a opinião externada, ontem, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Preocupado em desafazer o boato de que estava prestes a se mudar para a Itália, para evitar uma prisão, Lula falou que “jamais sairia do Brasil” e sugeriu que a Operação hoje prejudica mais do que arrecada recursos ilícitos. “Eu jamais sairei do Brasil, não há qualquer razão para condenação”.

Segundo Lula, as instituições precisam dialogar para discutir uma saída para o país. “Eu não sei onde essa gente quer chegar. Não sei se é para evitar (que eu seja candidato em 2018) ou provocar. Você pode fazer uma operação de investigação sem quebrar as empresas. É preciso saber o seguinte:  quanto a operação Lava-Jato está arrecadando e quanto eles estão dando prejuízo ao PIB desse país. A Indústria Naval em tinha 82 mil trabalhadores e agora tem menos de 34 mil. São milhares de pessoas desempregadas. Acho muito difícil convencer as pessoas a fazerem investimento e trazer o capital para cá nesse clima de insegurança que estamos”, disse Lula, em entrevista à Rádio Jornal.

Indagado se o PT tinha um plano B que não fosse o nome dele para disputar a presidência, em 2018, ele mudou de assunto e apresentou uma proposta para recuperar a economia caso fosse o presidente. Segundo Lula, a saída não é adotar uma política econômica que só ultrapassada, que só pense em cortes, ao invés de discutir a inclusão dos mais pobres e incentivar o consumo, o que voltaria a fazer todos os segmentos crescerem em cadeia.  

“Você acha que o Banco Central ou o Henrique Meirelles vai dar jeito? Não vai. O problema não é econômico, é político. Ou a sociedade começa a consumir para as empresas voltarem a produzir ou essa país vai ficar assim: todo ano faz corte no orçamento. Se eu fosse governo, teria aumentado o endividamento brasileiro para aplicar somente em infraestrutura. Quando começou a crise, em 2007, os EUA tinha uma dívida pública em relação ao PIB de 64,7% e Obama para 107% do PIB para desenvolver a economia e fazer investimento na infraesturura”, declarou.

O ex-presidente afirmou, ainda, ser necessário criar mecanismos que possa responsabilizar os cidadãos por boatos e postagens mentirosas na internet. “Acho que a internet é uma revolução na capacidade de receber e dar informação da humanidade, mas, ao mesmo tempo, liberou os demônios de dentro das pessoas. O cidadão que antes entrava num restaurante de cabeça baixa, até com vergonha de falar bom dia, agora deita na sua cama, pega um computador e xinga a mãe de todo mundo. Esse é um problema que, em algum momento, precisa ser resolvido para as pessoas pararem de contar mentira,  de ofender as pessoas. É preciso criar uma lei, um instrumento, sem tentar criar um milímetro de censura, de criar responsabilidade para o cidadão que falar bobagem, que agrediu, que tiver preconceito. Esse cidadão precisa ser punido.

Lula ficou em Pernambuco até às 9h30 de ontem, aproximadamente. Ele está no estado desde a última quinta-feira, quando participou de atos políticos no Recife e em Ipojuca,  respectivamente para dar suporte às candidaturas de João Paulo (PT) e Romero Sales (PMDB). João Paulo contou não ter se encontrado com Lula,  ontem, em visita ao Mercado Público de São José. Estava animado com a passagem do ex-presidente pelo estado e disse estar confiante na possibilidade de segundo turno, onde a disputa será mais igual.  


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook