Últimas

Será que o Real Madrid deveria gastar como o Barcelona fez, antes de ser punido?

Sem poder contratar jogadores até 2018, os merengues escolheram não contratar muitos nomes para reforçar o elenco

Ao contrário do que aconteceu no ano passado, a janela de transferências fechou sem trazer grandes notícias para o Real Madrid. Em 2015, o clube ficou a ver navios graças ao atraso nos documentos para oficializar a chegada do goleiro David De Gea. Desta vez, a atividade merengue foi muito baixa.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Real e Barça de olho em joia do Vasco | David Luiz: zagueiro ou volante? | Mourinho vs Guardiola


Somente Alvaro Morata chegou, e recomprado depois de um período de destaque na Juventus. O problema é que a FIFA confirmou nesta quinta-feira (08) a punição de duas janelas sem poder fazer contratações para o Real e Atlético de Madrid. Será que os Blancos deveriam ter gastado da mesma maneira que o Barcelona fez em 2014, quando recebeu sanção semelhante?

A punição recebida pelo Barça foi devido a irregularidades na contratação de jogadores jovens em abril de 2014, mas como o clube tinha tempo para se movimentar houve um trabalho para trazer vários jogadores em um curto espaço de tempo. Conscientes do problema que viria, os catalães trouxeram Luis Suárez, Ivan Rakitic, Claudio Bravo, Ter Stegen e Jeremy Mathieu, entre os principais, para auxiliar o técnico Luis Enrique em sua primeira temporada na área técnica do Camp Nou.

No final das contas, o Barcelona conseguiu até mesmo conquistar o Triplete (também conhecido como Tríplice Coroa).

Em 2014-15, o Barcelona conquistou tudo o que disputou (Foto: Getty Images)

A sanção do Real Madrid é similar, e assim como aconteceu com o Barcelona a decisão final demorou para chegar. Nesta quinta-feira (08), tornou-se oficial. Com o embargo, era possível imaginar ver o clube de Santiago Bernabéu se movimentar bastante. Mas não foi o que aconteceu. Pogba foi para o Manchester United. Morata, Asensio e Fabio Coentrão voltaram… e é isso!

Morata, que voltou recomprado após ter sucesso na Juventus, foi a maior contratação (Foto: Getty Images)

Os atuais campeões da Europa não poderão inscrever novos jogadores no futuro próximo. O Madrid monitorou David Alaba e Marco Verratti, mas ambos não estavam disponíveis no momento. Pierre-Emerick Aubameyang, do Borussia Dortmund, também foi procurado em virtude dos problemas que Benzema sentiu ao longo da temporada.

Casemiro vai ter que ‘aguentar o tranco’ para o Real (Foto: Getty Images)

Casemiro, por exemplo, é um jogador sem substituto à altura. Como não optou por trazer Moussa Sissoko, que era do Newcastle e foi contratado pelo Tottenham, só resta a Zidane esperar que o brasileiro não sofra problemas físicos ao longo da temporada.

Do outro lado, o Barcelona trouxe nesta temporada: Samuel Umtiti e Lucas Digne, para reforçar a defesa; trouxe de volta Denis Suárez e trouxe a dupla Andre Gomes e Paco Alcácer do Valencia, assim como o goleiro Jasper Cillessen, do Ajax. Talvez seja o elenco mais forte de toda a história do Barça.

O início do Real Madrid no Espanhol 2016-17 é bom (2J, 2V)

Apesar de também ter sido atingido pela punição da FIFA, o Atlético de Madrid também foi ao mercado: contratou Kevin Gameiro, Nico Gaitán e Sime Vrsaljko para reforçarem o elenco. Os Colchoneros também contam com um bom número de jogadores emprestados a outros clubes (como Luciano Vietto, Matias Kranevitter e Rafael Santos Borre), que podem voltar durante o período da sanção.

(Foto: Getty Images)

Enquanto os dois grandes rivais espanhóis se reforçaram, o Madrid escolheu não mudar absolutamente nada. A esperança é que Zidane lidere o clube à terra prometida, com ou sem contratações. Só que o francês ainda é um treinador relativamente sem experiência, e uma campanha ruim pode fazer com que o presidente Florentino Pérez se arrependa com a política adotada neste mercado de transferências. O tempo vai dar a resposta.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook