"Vamos tentar neutralizar a Colômbia", avisa Tite

Técnico analisou o adversário desta terça-feira (6), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018

Na véspera da partida contra a Colômbia, o técnico Tite avisou que tentará neutralizar o adversário, e comentou sobre a escolha de Daniel Alves como capitão, mas sem criticar Neymar, ex-dono da braçadeira.

 “Vou relembrar minha entrevista na seleção olímpica. É desumano pegar um atleta, mesmo sendo um dos três maiores do mundo, e colocar uma responsabilidade maior de decidir as coisas. Não é assim que se faz futebol. Ele tem que ser acionado numa zona importante para potencializar a qualidade que tem. A capitania tem sentido de dividir responsabilidades. Cada um tem seu perfil”, afirmou.

 “Colômbia tem articulação com James, de capacidade mental e de assistência e média finalização muito grande. Apoio dos laterais, velocidade do Cuadrado. São quatro no meio com dois agudos. Nós sabemos e vocês também, vamos tentar neutralizar.”, completou.

Veja outros pontos da entrevista:

Aplausos da torcida 

“Só não vai ter aplauso. Que a torcida passe o carinho e faça sua parte como está fazendo, e nós tenhamos nível de concentração alto porque desempenho em campo vai deixar a torcida feliz. Se não houver competitividade leal forte, podemos diminuir o jogo que fizemos e nos frustrarmos. Tenho consciência disso.”

Forma para motivar os atletas

“Motivação maior é representar a Seleção. Não dá pra traduzir em palavras o quanto isso é grande. Criar bom ambiente de trabalho potencializa o lado profissional, assim tu coloca pra fora todo teu potencial.”

“O grupo não é meu, é do Brasil. A surpresa humana do contato físico, da vivência, de saber a emoção que passamos juntos, da alegria do vestiário, a tristeza quando as coisas não estão bem. Do empenho. Que bom estar aqui com os jogadores. Essa foi a maior lição, a humana, do carinho do torcedor. Tentar esse canal de comunicação um pouco mais próximo com o torcedor.”

Colômbia

 “Colômbia é muito equilibrada, mas terá, acredito, quatro jogadores no meio-campo com dois mais agudos. Ao longo do tempo vem sendo essa equipe equilibrada que flutua com James, Bacca, velocidade do Cuadrado, os médios, mas um futebol bem jogado. Não vejo esse lado que vai dar briga. Vai jogar, há muita qualidade nas duas equipes.”


GOAL VEJA TAMBÉM: GOAL
Tite confirma equipe contra Colômbia  | Trajetória de Neymar na Rio 2016 | Dani Alves minimiza braçadeira


Desafio tático

 “O grande desafio que temos é manter um padrão de atuação, daí para melhor. Dos diferentes itens táticos, técnico e emocional. A expectativa de um público achando que deve ter o melhor, um resultado igual ao do Equador, e não é assim. Temos que compreender. Não éramos tão ruins antes e não sou mágico, eu não fiz nada. Deixei um bom ambiente de trabalho e colocar jogadores em seus lugares.”

Sucesso contra o Equador

“Ser uma equipe equilibrada. O Equador foi surpreendido. Falamos entre nós porque eles deixaram três jogadores na frente. Temos muita consciência do por que vencemos. No segundo tempo fluiu, aconteceu, apesar de já no primeiro termos tido oportunidades. Eles deixaram três, às vezes quatro na frente, para apostarem no erro do nosso passe e apostar no contra-ataque.”


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook