Últimas

​Clássico palestrino tem equilíbrio histórico e jogos memoráveis entre Palmeiras e Cruzeiro

Time celeste tem vantagem mínima nos confrontos gerais, mas o Verdão costuma ir melhor nos mata-matas

Quando foram fundados, Palmeiras e Cruzeiro tinham o mesmo nome: Sociedade Esportiva Palestra Itália. Foram criados por comunidades de imigrantes italianos e por isso ficaram nomeados assim até 1942. Tiveram que ser rebatizados por causa da 2ª Guerra Mundial, mas surgiu então uma rivalidade interestadual: o clássico “palestrino” faz parte da história do futebol brasileiro, com um equilíbrio histórico e jogos memoráveis. E nesta quinta-feira (13), às 19h30 (de Brasília), os times voltarão a se enfrentar sob expectativa de fazer um grande jogo.



GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Jesus não tem brilhado | Barça quer Mina | Notícias do Cruzeiro


O equilíbrio é por causa dos números desse confronto: o Cruzeiro venceu 32 partidas, enquanto o Palmeiras conseguiu 31 vitórias. Também aconteceram mais 22 empates. 

O time celeste tem essa pequena vantagem, mas não pode comemorar muito, pois levou a pior na maioria dos jogos memoráveis entre os times, principalmente em mata-matas. Isso começou em 1969, quando o Palmeiras ficou no mesmo quadrangular final do Cruzeiro e foi campeão pelo saldo de gols, com um a mais que o Cruzeiro. Depois, entre 1996 e 2001, Palmeiras e Cruzeiro disputaram oito mata-matas, que terminaram com seis triunfos do Verdão.

O primeiro foi logo uma final, na Copa do Brasil de 1996. Depois de empatarem o primeiro jogo por 1 a 1, os times repetiram esse placar até os 38min do 2º tempo. Mas Marcelo Ramos, maior artilheiro da história do clássico palestrino, deu o título para o Cruzeiro, que levantou a taça e deu a volta olímpico logo no Estádio Palestra Itália, em São Paulo.

Mas a “vingança” palmeirense começou a partir de 1998, com duas decisões vencidas contra o Cruzeiro com gols no final. Pela Copa do Brasil, Oséas decretou o título palmeirense aos 44min do 2º tempo. Pela Copa Mercosul, Paulo Nunes repetiu o feito aos 40min do 2º tempo. O time mineiro até eliminou o Palmeiras do Campeonato Brasileiro no mesmo ano, mas isso não estragou a festa alviverde.


Palmeiras e Cruzeiro na final da Copa Mercosul de 1999 (Foto: Getty Images)

Em 1999, novamente os times se encontraram na Copa Mercosul e aconteceu outro jogo especial para o Palmeiras: a vitória por 7 a 3 é lembrada até hoje por todos palmeirenses. Foi um verdadeiro atropelo, com cinco gols alviverdes nos últimos 13 minutos.

Em outros mata-matas menos emocionantes, o Palmeiras eliminou o Cruzeiro na Copa dos Campeões de 2000 e na Copa Mercosul de 2000. Mas em 2001 aconteceu outro grande clássico palestrino, pois os times decidiram nos pênaltis uma vaga na semifinal da Copa Libertadores. O Palmeiras se classificou mais uma vez.


Lopes e Arce comemoram gol na emocionante Libertadores de 2001 (Foto: Getty Images)

Depois disso o Palmeiras entrou em má fase por mais de uma década, sofreu dois rebaixamentos e não enfrentou mais o Cruzeiro em mata-matas. Já o time mineiro foi campeão brasileiro três vezes. Mas no ano passado os palmeirenses relembraram a década de 90, pois eliminaram o Cruzeiro nas oitavas de final da Copa do Brasil, quando Gabriel Jesus foi decisivo e começou a ganhar projeção nacional.

São muitas lembranças amargas para o Cruzeiro, mas o time de Mano Menezes e companhia pode se prender aos clássicos palestrinos válidos pelo Campeonato Brasileiro. O Palmeiras perdeu a maioria dos jogos historicamente e inclusive foi derrotado no 1º turno deste ano. O time de Cuca já era líder e perdeu para a equipe que já lutava contra o rebaixamento. Esse contexto não mudou até hoje, então a única certeza é que novamente é possível esperar um jogaço no clássico palestrino.

Veja números de Palmeiras e Cruzeiro no Brasileirão 2016:


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook