Últimas

A um mês da prova, Cartilha de Redação do Enem é divulgada

Foi disponibilizada a Cartilha do Participante na Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova, o objetivo do documento é tornar transparente a metodologia de avaliação da redação. O documento orienta sobre o que se espera do participante em cada uma das cinco competências avaliadas pela redação. Também especifica o que leva os avaliadores a atribuírem uma nota zero a um candidato, como fuga ao tema proposto, cópia dos textos de apoio, textos com menos de sete linhas e desrespeito aos direitos humanos.

A cartilha traz exemplos de redações que feriram os direitos humanos em anos anteriores e, por isso, foram zeradas. Em 2014, cujo tema da redação foi a publicidade infantil no Brasil, propostas com a intenção de cercer a liberdade de expressão da mídia ou que defendiam tortura e execução sumária para quem abusa de crianças. De acordo com o documento, foram zeradas as redações em que os autores que escreveram frases como “acabar com esses bandidos” ou “matar todos esses pais idiotas”.

No ano passado, com o tema “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”, os avaliadores consideraram como desrespeito aos direitos humanos a incitação de qualquer tipo de violência contra a mulher ou que atentavam contra aspectos da dignidade humana, como linchamento, mutilação, tortura e execução sumária. Entre as redações zeradas, estavam textos em que foram escritos que os agressores “merecem apodrecer na cadeira”, “devem ser castrados, seria uma boa ideia”.

No exame do ano passado, 53 mil candidatos tiveram as redações zeradas. A cartilha ainda explica que os exemplos citados constituem desrespeito aos direitos humanos por incitar violência e defender a “justiça com as próprias mãos”. O documento explica que propostas que defenderam pena de morte ou prisão perpétua não foram caracterizados como desrespeitosos aos direitos humanos por remeterem ao Estado a responsabilidade de administrar a punição ao invés de atribuí-la a uma decisão individual.

Na cartilha, os participantes ainda podem consultar outras recomendações para a redação e conferir exemplos de textos que tiraram nota máxima (mil pontos) com comentários e explicações baseados nas exigências relacionadas às cinco competências.

Exame

O Enem 2016 será realizado nos dias 5 e 6 de novembro e teve mais de 8,6 milhões de inscrições.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook