Últimas

As inspirações para Neymar entrar na lista dos maiores ídolos do Barça

Romário, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho servem de inspiração para o camisa 11 que tem contrato estendido até 2021

Nesta segunda-feira(17), o Barcelona anunciou a renovação de contrato de Neymar até 2021. Cobiçado por praticamente todos os grandes clubes do futebol europeu, o camisa 10 da Seleção Brasileira seguirá brilhando no time catalão ao lado de Messi e Suárez.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Tite analisa Coutinho e Neymar | STJD suspende Fla-Flu | BVB aceita negociar Aubameyang


 

Desde que chegou ao Barça, Ney evoluiu bastante e se tornou um dos melhores jogadores do mundo. Aos 24 anos ele já conquistou títulos importantes como a Liga dos Campeões, o bicampeonato espanhol, o Mundial de Clubes da FIFA, entre tantos outros títulos. 

 

(Foto: Getty Images)

 

São 149 jogos pelo Barcelona, com impressionantes 113 vitórias, 15 empates e apenas 21 derrotas. Números que irão aumentar nos próximos anos e poderão fazer com que Neymar entre na galeria dos maiores jogadores da história do time catalão.

 

Mas não é de hoje que brasileiros conquistam o sucesso vestindo as cores azul-grená. A história começou lá em 1957 com Evaristo de Macedo, o ex-atacante foi o primeiro brasileiro contratado pelo Barcelona. 

 


(Foto: Arquivo pessoal Evaristo de Macedo / Divulgação)

 

Em cinco anos pelo clube, Evaristo conquistou títulos importantes como a extinta Copa da UEFA e dois campeonatos espanhóis. Até hoje ele é lembrado com carinho e muito respeito pelos torcedores.

 

Quem também teve uma passagem marcante pelo clube catalão foi o baixinho Romário, em dois anos o ex-camisa 11 faturou o Campeonato Espanhol e foi eleito o melhor jogador do mundo, além de encantar os torcedores com suas arrancadas e belos gols.

 


(Foto: Getty Images)

 

Não fosse o temperamento, Romário poderia ter feito história no Barça mas diante dos problemas de comportamento optou por voltar ao Brasil logo após ser campeão do mundo com a Seleção Brasileira.

 

Mesmo depois da frustração com Romário, o Barça não perdeu o encanto por jogadores brasileiros e foi buscar na Holanda, mais precisamente no PSV, um jogador que já era de seleção mas pouco conhecido no futebol europeu. O investimento foi de cerca de 20 milhões de dólares, números considerados extremamente altos para época.

 


(Foto: Getty Images)

 

Ronaldo desembarcou em Barcelona em 1996 e apenas uma temporada foi o suficiente para que o atacante encantasse não só os barcelonistas mas o mundo. Foi com a camisa do Barça que o ex-camisa 9 impressionou a todos com suas pedaladas, arrancadas e o faro de gol. Atuações que o fizeram se tornar o melhor jogador do mundo pela primeira vez.

 

Com trinta e quatro gols em trinta e sete partidas, não restaram dúvidas de que ele era um fenômeno. Apesar disso, o craque não levantou o campeonato espanhol, ele conquistou a Copa da Espanha, a Recopa Europeia e a Supercopa da Espanha.

 


(Foto: Getty Images)

 

Sem Ronaldo, contratado pela Inter de Milão, o Barcelona não desistiu dos brasileiros, e foi buscar em Rivaldo mas do que um consolo. O meia que havia se destacado com a camisa do Deportivo La Coruña chegou ao time catalão em 1997 e conquistou o título que o fenômeno não havia conseguido, o Campeonato Espanhol que voltava para a Catalunha depois de três anos.

 


(Foto: Getty Images)

 

A genialidade no meio-campo impressionava, os dribles, as arrancadas, a visão de jogo e os passes milimétricos também fizeram de Rivaldo o melhor jogador do mundo. O repertório do craque era extenso, e os gols aconteceram de todos os tipos, de cabeça, de bicicleta, do meio-campo, de falta, de cobertura entre tantos outros. 

 

Em cinco anos, o ex-camisa 10 conquistou dois campeonatos espanhóis, uma Supercopa da Europa e uma Copa do Rei. Entrou para a galeria de ídolos e é considerado um dos maiores jogadores que já vestiram a camisa do time catalão.

 


(Foto: Getty Images)

 

Um ano foi o período em que a camisa 10 do Barcelona ficou sem a mágia brasileira, em julho de 2003 os blaugranas contrataram junto ao PSG Ronaldinho Gaúcho, o meia que viria para transformar a história do clube. 

 

Mas foi a partir de 2004 que o craque mostrou todo o seu potencial, com dribles, jogadas mágicas e um futebol de encher os olhos, Ronaldinho Gaúcho se tornou o maestro de um dos maiores times da história. Além de títulos importantes ele conquistou um feito jamais visto. No dia 19 de novembro de 2005, jogador foi aplaudido dentro do Santiago Bernabéu pela torcida do rival Real Madrid após uma exibição de gala diante do time merengue. 

 


(Foto: Getty Images)

 

Ele é considerado por muitos o maior brasileiro que já vestiu a camisa do Barcelona e está seguramente entre os cinco maiores ídolos da história do clube. Foi eleito duas vezes o melhor do mundo pela FIFA, além de conquistar a Liga dos Campeões, dois campeonatos espanhóis, duas Supercopa da Espanha entre tantos outros. O ex-camisa 10, que vestiu a camisa do clube por cinco temporadas, é considerado o responsável pelo início de uma era de ouro onde o Barça predomina na Espanha e no mundo. 

 


(Foto: Getty Images)

 

Esqueça todos os títulos conquistados pelos craques citados acima, nenhum deles levantou mais taças ou vestiu a camisa do Barça por mais tempo que Daniel Alves. Foram oito anos com a camisa do clube catalão, conquistas e feitos que o tornaram o maior lateral da história do clube. Foram seis campeonatos espanhóis, quatro Copas do Rei, quatro Supercopas da Espanha, três Champions League, três Mundiais de Clubes entre tantos outros.

 


(Foto: Getty Images)

 

O lateral também se tornou o maior parceiro de Lionel Messi, eleito cinco vezes o melhor jogador do mundo pela FIFA, sendo Dani Alves seu maior assistente, o lateral brasileiro tem grande influência nos prêmios individuais do argentino. Além do sucesso com a bola, Daniel Alves também mostrou muita personalidade, e se tornou um dos líderes de um dos maiores times da história do futebol mundial. 

 


(Foto: Getty Images)

 

De todos os nomes citados acima, apenas Evaristo e Daniel Alves não conquistaram uma Copa do Mundo com a Seleção Brasileira. Mas todos que faturaram o prêmio de melhor do mundo pela FIFA levantaram a taça de Campeão do Mundo pela Canarinho. 

 

Inspirações não faltam para que Neymar continue trilhando o caminho do sucesso com a camisa do Barça, seus dribles, gols e a alegria em exibir seu bom futebol dentro de campo encantam os torcedores que confiam no seu potencial. Hoje, atrás apenas de Messi, o camisa 11 assume o papel de protagonista quando o argentino não está em campo e terá o grande desafio de, quem sabe, com mais esses cinco anos, se tornar o maior jogador brasileiro da história do time catalão e, claro, faturar uma Copa do Mundo com a Seleção. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook