Últimas

Belo Horizonte tem mais uma morte confirmada por contaminação da dengue

Mais uma morte em decorrência da dengue foi confirmada nesta sexta-feira pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) de Belo Horizonte. A vítima é uma paciente de 89 anos, que foi internada em um hospital público em maio deste ano e não resistiu. O exame confirmando a doença teve seu resultado definido nesta semana. Até o momento, foram confirmados 50 óbitos por dengue em Belo Horizonte neste ano, duas vezes mais mortes por dengue que ocorreram entre 2010 e 2015, que registro 25 vítimas. 

O balanço da SMSA, desta sexta, confirma 155.180 casos da doença em 2016. Até então, 2013 era o ano com maior número de casos da dengue, com 96.114 registros e oito mortes. Em 2010, também houve surto da doença, com 51.755 pacientes infectados e 15 mortes. No ano passado, foram 17.895 casos de dengue e duas mortes. De acordo com a SMSA, ainda estão em investigação 2.566 caos de dengue. A regional com o maior número de confirmações da doença é a do Barreiro, com 25.543 ocorrências, seguida pela Nordeste (21.013) e Leste (20.630).  

Dos 155.180 registro de pacientes infectados este ano, 83,6% se concentraram nos meses de fevereiro, março e abril (129.814), período de maior transmissão no ano. Após esses meses, foi verificada uma desaceleração no número de confirmações: 103 casos em agosto e 51 em setembro.

Chikungunya sem alterações no número de casos 

Desde julho, não foram confirmados novos registros de chikungunya: são 38 pacientes, dos quais 17 são importados. Os outros 21 são casos autóctones, isto é, de pessoas que se infectaram em Belo Horizonte. Há ainda oito casos em investigação para a doença.  

Ainda há 600 suspeitas de zika em investigação

Já foram confirmados 469 casos de zika vírus na capital, mas ainda há 649 registros pendentes de resultados. Foram investigados e descartados 347 casos. A regional com o maior número de casos confirmados é a Nordeste, com 90 ocorrências, seguida pelas regionais Norte (85) e Venda Nova (61). 

Balanço aponta 59 casos de microcefalia suspeitos  

De acordo com o balanço da SMSA, foram notificados 59 casos de microcefalia para investigar a associação com o zika vírus em recém-nascidos, em Belo Horizonte. Nenhum desses casos foi confirmado. Do total, 35 casos são de residentes da capital, sendo que oito foram descartados por critério laboratorial (PCR negativo para Zika vírus). Os outros 27 permanecem em investigação. Os demais casos (24) são em residentes de outros municípios.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook